Aleteia
La fête du jour

Segunda-feira, 7 de agosto
São Sisto II

Papa e mártir (†258)

São Sisto II foi o 24º papa da Igreja Católica e exerceu seu pontificado do ano 257 até o ano 258. São Cipriano narra em uma de suas cartas de uma perseguição aos cristãos ocorrida no ano 258, ordenada pelo imperador Valeriano.

 

 

 

Ao que parece, no ano de 257, o imperador Valeriano havia decretado a proibição do culto cristão em ambientes públicos, restando para a comunidade apenas a opção de se reunir em ambientes privados. Além disso, esse decreto previa que os membros do clero deviam venerar com sacrifícios públicos os deuses do império, quem se negasse a fazê-lo teria a pena do exílio e dos trabalhos forçados. No ano sucessivo, ano do martírio de Sisto, a perseguição se fez ainda mais rigorosa: dessa vez, o Edito do imperador previa a decapitação para bispos, presbíteros e diáconos, além do confisco dos bens da Igreja, incluídos os cemitérios para aqueles que não venerassem os deuses. É Papa Dâmaso (366-384) que nos fornece a informação que São Sisto teria sido surpreendido no cemitério – provavelmente de São Calisto –, enquanto se dedicava ao ensinamento da Palavra. Segundo a narrativa, foi decapitado aí mesmo com seis, dos sete diáconos que existiam nessa época em Roma– Felicíssimo, Agapito, Januário, Magno, Vicente e Estéfano. Seu corpo repousa ainda hoje no cemitério de São Calisto, junto do túmulo de Santa Cecília.

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Oração da manhã

Vinde, adoremos o Senhor, Rei dos mártires!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
Doador da luz esplêndida,
pelo vosso resplendor,
ao passar da noite o tempo,
surge o dia em seu fulgor.

Verdadeira Estrela d’alva,
não aquela que anuncia
de outro astro a luz chegando
e a seu brilho se anuvia,

mas aquela luminosa,
mais que o sol em seu clarão,
mais que a luz e mais que o dia,
aclarando o coração.

Casta, a mente vença tudo,
que os sentidos pedem tanto;
vosso Espírito guarde puro
nosso corpo, templo santo.

A vós, Cristo, Rei clemente,
e a Deus Pai, Eterno Bem,
com o Espírito Paráclito,
honra e glória eterna. Amém.

Cântico .... Eclo 36,1-7.13-16

A vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo (Jo 17,3).

Tende piedade e compaixão, Deus do universo,
e mostrai-nos vossa luz, vosso perdão!
Espalhai vosso temor sobre as nações,
sobre os povos que não querem procurar-vos,
para que saibam que só vós é que sois Deus,
e proclamem vossas grandes maravilhas. –

Levantai a vossa mão contra os estranhos,
para que vejam como é grande a vossa força.
Como em nós lhes demonstrastes santidade,
assim mostrai-nos vossa glória através deles,
para que saibam e confessem como nós
que não há um outro Deus, além de vós!

Renovai vossos prodígios e portentos,
glorificai o vosso braço poderoso!
Reuni todas as tribos de Jacó,
e recebam, como outrora, a vossa herança.

Deste povo que é vosso, tende pena,
e de Israel de quem fizestes primogênito,
e a quem chamastes com o vosso próprio nome!
Apiedai-vos de Sião, vossa cidade,
o lugar santificado onde habitais!
Enchei Jerusalém com vossos feitos,
e vosso povo, com a luz de vossa glória!

Glória ao Pai...

Leitura breve Jr 15,16
Quando encontrei tuas palavras, alimentei-me; elas se tornaram para mim uma delícia e a alegria do coração, o modo como invocar teu nome sobre mim, Senhor Deus dos exércitos.

Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Aos retos fica bem glorificá-lo.
Cantai para o Senhor um canto novo.

BENEDICTUS
Bendito seja o Senhor Deus,
que visitou e libertou a nós que somos o seu povo.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Demos graças a nosso Salvador, que fez de nós um povo de reis e sacerdotes para oferecermos sacrifícios agradáveis a Deus. Por isso o invoquemos:

R. Conservai-nos, Senhor, em vosso serviço!

Cristo, sacerdote eterno, que nos tornastes participantes do vosso sacerdócio santo,
– ensinai-nos a oferecer sempre sacrifícios espirituais agradáveis a Deus. R.

Dai-nos os frutos do vosso Espírito:
– paciência, bondade, mansidão. R.

Fazei que vos amemos acima de todas as coisas e pratiquemos o bem,
– para que nossas obras vos glorifiquem. R.

Ajudai-nos a procurar sempre o bem dos nossos irmãos e irmãs,
– para que eles alcancem mais facilmente a salvação. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Pai todo-poderoso, que concedestes a São Sisto e seus companheiros a graça de dar a vida por causa da vossa palavra e do testemunho de Jesus, pela força do Espírito Santo, fazei-nos dóceis para acolher a fé e fortes para proclamá-la. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação do dia

Um lugar deserto e solitário...

Os santos evitaram o caminho largo e espaçoso, para permanecerem sozinhos, afastados, para viverem nessa situação a virtude: assim Elias, Eliseu, Jacó. O deserto e o abandono dos tumultos da vida proporcionam ao homem a amizade de Deus; assim também Abraão, quando saiu do país dos caldeus, foi chamado amigo de Deus. O grande Moisés igualmente: no momento de sua saída do país do Egito; falou com Deus face a face; foi salvo das mãos de seus inimigos e atravessou o deserto. Todos eles são imagem da saída das trevas para a luz admirável, e da subida até a cidade que está nos céus, a prefiguração da verdadeira felicidade e da festa eterna. Quanto a nós, temos próximo a nós nosso Senhor Jesus Cristo. Se o recebermos como alimento em todo o tempo, e se marcarmos com seu sangue as portas de nossas almas, seremos libertos dos trabalhos do Faraó. Então teremos encontrado o caminho para passar da terra ao céu. Em outro tempo, através de Moisés, o Senhor precedia aos filhos de Israel numa coluna de fogo; agora, ele mesmo nos chama dizendo: “Se alguém tem sede, venha até mim e beba; daquele que crê em mim, brotarão rios de água viva, que correrão para a vida eterna”. Que cada um se prepare, pois, com um desejo ardente para ir até esta festa. O que tem fome, que acorra a ele, o verdadeiro pão. Que o pecador tenha confiança, porque ele disse: “Vinde a mim, vós todos que estais cansados e sobrecarregados, que eu vos aliviarei”.

Santo Atanásio
Doutor da Igreja e bispo de Alexandria (295-373).

Oração da tarde

Nosso socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Fonte da luz, da luz origem,
as nossas preces escutai:
da culpa as trevas expulsando,
com vossa luz nos clareai.

Durante a faina deste dia
nos protegeu o vosso olhar.
De coração vos damos graças
em todo tempo e lugar.

Se o pôr do sol nos trouxe as trevas,
outro sol fulge, coruscante,
e envolve até os próprios anjos
com o seu brilho radiante.

Todas as culpas deste dia
apague o Cristo bom e manso,
e resplandeça o coração
durante as horas do descanso.

Glória a vós, Pai, louvor ao Filho,
poder ao Espírito também.
No resplendor do vosso brilho,
regeis o céu e a terra. Amém.

Salmo ...................... 44(45)

O noivo está chegando. Ide ao seu encontro! (Mt 25,6)

Transborda um poema do meu coração;
vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção;
minha língua é qual pena de um ágil escriba.

Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens!
Vossos lábios espalham a graça, o encanto,
porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção.

Levai vossa espada de glória no flanco,
herói valoroso, no vosso esplendor;
saí para a luta no caro de guerra
em defesa da fé, da justiça e verdade!

Vossa mão vos ensine valentes proezas,
vossas flechas agudas abatam os povos
e firam no seu coração o inimigo!

Vosso trono, ó Deus, é eterno, é sem fim;
vosso cetro real é sinal de justiça:
Vós amais a justiça e odiais a maldade.

É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo,
deu-vos mais alegria que aos vossos amigos.
Vossas vestes exalam preciosos perfumes.

De ebúrneos palácios os sons vos deleitam.
As filhas de reis vêm ao vosso encontro,
e à vossa direita se encontra a rainha
com veste esplendente de ouro de Ofir.

Glória ao Pai...

Leitura breve 1Ts 2,13
Agradecemos a Deus sem cessar por vós terdes acolhido a pregação da palavra de Deus, não como palavra humana, mas como aquilo que de fato é: Palavra de Deus, que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé.

Ó Senhor, suba à vossa presença a minha oração, como incenso.
Minhas mãos como oferta da tarde.

MAGNIFICAT
A minh’alma vos engrandeça
eternamente, Senhor meu Deus.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Louvemos a Jesus Cristo, que alimenta e fortalece a sua Igreja. Oremos cheios de confiança, dizendo:

R. Ouvi, Senhor, a oração do vosso povo!

Senhor Jesus, fazei que todos os homens se salvem,
– e cheguem ao conhecimento da verdade. R.

Protegei o Santo Padre, o Papa Francisco e nossos bispos;
– ajudai-os com o vosso poder. R.

Favorecei os que procuram trabalho justo e estável,
– para que vivam felizes e tranquilos. R.

Sede, Senhor, o refúgio dos pobres e oprimidos,
– ajudai-os na tribulação. R.

(Intenções livres)

Nós vos recomendamos aqueles que durante a vida exerceram o ministério sagrado,
– para que vos louvem eternamente no céu. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho

Evangelho segundo S. Mateus 14,13-21.
Naquele tempo, quando Jesus ouviu dizer que João Baptista tinha sido morto, retirou-Se num barco para um local deserto e afastado. Mas logo que as multidões o souberam, deixando as suas cidades, seguiram-n’O por terra.
Ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e, cheio de compaixão, curou os seus doentes.
Ao cair da tarde, os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram-Lhe: «Este local é deserto e a hora avançada. Manda embora toda esta gente, para que vá às aldeias comprar alimento».
Mas Jesus respondeu-lhes: «Não precisam de se ir embora; dai-lhes vós de comer».
Disseram-Lhe eles: «Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes».
Disse Jesus: «Trazei-mos cá».
Ordenou então à multidão que se sentasse na relva. Tomou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos ao Céu e recitou a bênção. Depois partiu os pães e deu-os aos discípulos, e os discípulos deram-nos à multidão.
Todos comeram e ficaram saciados. E, dos pedaços que sobraram, encheram doze cestos.
Ora, os que comeram eram cerca de cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças.

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement