Aleteia
La fête du jour

Segunda-feira, 4 de setembro
São Moisés

Profeta do Antigo Testamento

Segundo a tradição, Moisés é, antes de tudo, o autor do Pentateuco, isto é, os cinco primeiros livros da Bíblia: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio. Ainda segundo a tradição, viveu entre os séculos XIII ou XIV a.C. Teria vivido 120 anos, e dedicou os últimos 40 anos de sua vida inteiramente ao serviço do Senhor. Sem dúvida, é uma das figuras mais importantes do Antigo Testamento. A Bíblia mostra como sua história está cheia da presença de Deus: seu nascimento ocorre em meio a uma violenta perseguição ao povo judeu que, na ocasião, se encontra escravizado no Egito. Para sobreviver à lei do Faraó, que previa a morte para os recém-nascidos judeus do sexo masculino, sua mãe o coloca dentro de um cesto impermeabilizado com piche e o coloca nas águas do rio Nilo. A correnteza se encarregou de levar o cesto com o menino até a filha do Faraó que, naquele momento, se banhava no rio. Enternecida pela presença do bebê, ela o leva consigo. É assim que o pequeno Moisés será criado na corte do Faraó até a idade adulta. Porém, ao perceber o sofrimento de seu povo Moisés se rebela e toma partido de seus irmãos, chegando até mesmo a matar um capataz egípcio que perpetrava violências contra os escravos judeus. Diante desse fato, ele foge para o deserto e se tornará pastor numa tribo nômade. No deserto, Deus se revela a Moisés: uma sarça tomada pelo fogo não se consumia; Moisés se aproxima e uma voz lhe ordena tirar as sandálias. Moisés se põe à escuta e Deus lhe comunica seu desejo de libertar seu povo da escravidão do Egito. Após várias vicissitudes – as dez pragas que golpearão o Egito – finalmente Moisés obterá do Faraó a permissão para que o povo parta para a liberdade. Apesar disso, o Faraó se arrepende e parte com carros de guerra para castigar os judeus; estes, encurralados pelo mar vermelho, contempla um dos grandes sinais que Deus operará em favor de seu povo: o mar, ferido pelo bastão de Moisés, se abrirá em dois, deixará o povo passar e sepultará o faraó e seu exército. É desse modo que Deus, usando da liderança de Moisés, interveio salvando seu povo. Moisés ainda liderará o povo durante muitos anos, sofrendo às vezes injúrias e ameaças do povo, mas mantendo-se sempre fiel ao seu Senhor. Ao final de sua vida, uma lenda piedosa afirma que o próprio Deus, seu amigo, se encarregou de sepultá-lo.

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Oração da manhã

Exultemos de alegria no Senhor,
e com cantos de alegria o celebremos!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
Doador da luz esplêndida,
pelo vosso resplendor,
ao passar da noite o tempo,
surge o dia em seu fulgor.

Verdadeira Estrela d’alva,
não aquela que anuncia
de outro astro a luz chegando
e a seu brilho se anuvia,

mas aquela luminosa,
mais que o sol em seu clarão,
mais que a luz e mais que o dia,
aclarando o coração.

Casta, a mente vença tudo,
que os sentidos pedem tanto;
vosso Espírito guarde puro
nosso corpo, templo santo.

A vós, Cristo, Rei clemente,
e a Deus Pai, Eterno Bem,
com o Espírito Paráclito,
honra e glória eterna. Amém.
Salmo .18a (19)

O sol que nasce do alto nos visitará, para dirigir nossos passos no caminho da paz (Lc 1,78.79).

Os céus proclamam a glória do Senhor,
e o firmamento, a obra de suas mãos;
o dia ao dia transmite esta mensagem,
a noite à noite publica esta notícia.

Não são discursos nem frases ou palavras,
nem são vozes que possam ser ouvidas;
seu som ressoa e se espalha em toda a terra,
chega aos confins do universo a sua voz.

Armou no alto uma tenda para o sol;
ele desponta no céu e se levanta
como um esposo do quarto nupcial,
como um herói exultante em seu caminho.

De um extremo do céu põe-se a correr
e vai traçando o seu rastro luminoso,
até que possa chegar ao outro extremo,
e nada pode fugir ao seu calor.

Glória ao Pai...

Leitura breve Jr 15,16
Quando encontrei tuas palavras, alimentei-me; elas se tornaram para mim uma delícia e a alegria do coração, o modo como invocar teu nome sobre mim, Senhor Deus dos exércitos.

Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Aos retos fica bem glorificá-lo.
Cantai para o Senhor um canto novo.

BENEDICTUS
Bendito seja o Senhor Deus, que visitou e libertou
a nós que somos o seu povo!

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...
Preces
Demos graças a nosso Salvador, que fez de nós um povo de reis e sacerdotes para oferecermos sacrifícios agradáveis a Deus. Por isso o invoquemos:

R. Conservai-nos, Senhor, em vosso serviço!

Cristo, sacerdote eterno, que nos tornastes participantes do vosso sacerdócio santo,
– ensinai-nos a oferecer sempre sacrifícios espirituais agradáveis a Deus. R.

Dai-nos os frutos do vosso Espírito:
– paciência, bondade, mansidão. R.

Fazei que vos amemos acima de todas as coisas e pratiquemos o bem,
– para que nossas obras vos glorifiquem. R.

Ajudai-nos a procurar sempre o bem dos nossos irmãos e irmãs,
– para que eles alcancem mais facilmente a salvação. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Senhor Deus todo-poderoso, que nos fizestes chegar ao começo deste dia, salvai-nos hoje com o vosso poder, para não cairmos em nenhum pecado e fazermos sempre a vossa vontade em nossos pensamentos, palavras e ações. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação

Ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres.

Usando uma outra imagem, a do edifício, o apóstolo Pedro define os batizados como “pedras vivas” edificadas sobre Cristo, a “pedra angular”, e destinadas à “construção de um edifício espiritual” (1 Pd 2, 4 ss.). A imagem introduz-nos num outro aspecto da novidade batismal, e que o Concílio Vaticano II assim apresenta: “Pela regeneração e pela unção do Espírito Santo, os batizados são consagrados para serem uma morada espiritual”. O Espírito Santo “unge” o batizado, imprime-lhe a sua marca indelével (cf. 2Co 1, 21-22) e faz dele templo espiritual, isto é, enche-o com a santa presença de Deus, graças à união e à conformação com Jesus Cristo. Com esta espiritual “unção”, o cristão pode, por sua vez, repetir as palavras de Jesus: “O Espírito do Senhor está sobre mim: por isso, me ungiu e me enviou para anunciar a Boa Nova aos pobres, para proclamar a libertação aos cativos, e aos cegos o recobrar da vista, para mandar em liberdade os oprimidos e proclamar um ano de graça do Senhor” (Lc 4, 18-19; Is 61, 1-2). Assim, com a efusão batismal e crismal o batizado torna-se participante na mesma missão de Jesus Cristo, o Messias Salvador.
Papa São João Paulo II, (1920-2005).
Exortação Apostólica Pós-Sinodal Christifideles Laici, 13

Oração da tarde

Amo o Senhor de todo coração, pois atendeu o clamor de minha prece.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Fonte da luz, da luz origem,
as nossas preces escutai:
da culpa as trevas expulsando,
com vossa luz nos clareai.

Durante a faina deste dia
nos protegeu o vosso olhar.
De coração vos damos graças
em todo tempo e lugar.

Se o pôr do sol nos trouxe as trevas,
outro sol fulge, coruscante,
e envolve até os próprios anjos
com o seu brilho radiante.

Todas as culpas deste dia
apague o Cristo bom e manso,
e resplandeça o coração
durante as horas do descanso.

Glória a vós, Pai, louvor ao Filho,
poder ao Espírito também.
No resplendor do vosso brilho,
regeis o céu e a terra. Amém.
Salmo . ....................................... 44(45)

O noivo está chegando. Ide ao seu encontro! (Mt 25,6).

Transborda um poema do meu coração;
vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção;
minha língua é qual pena de um ágil escriba.

Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens!
Vossos lábios espalham a graça, o encanto,
porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção.

Levai vossa espada de glória no flanco,
herói valoroso, no vosso esplendor;
saí para a luta no caro de guerra
em defesa da fé, da justiça e verdade!

Vossa mão vos ensine valentes proezas,
vossas flechas agudas abatam os povos
e firam no seu coração o inimigo!

Vosso trono, ó Deus, é eterno, é sem fim;
vosso cetro real é sinal de justiça:
Vós amais a justiça e odiais a maldade.

É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo,
deu-vos mais alegria que aos vossos amigos.
Vossas vestes exalam preciosos perfumes.

De ebúrneos palácios os sons vos deleitam.
As filhas de reis vêm ao vosso encontro,
e à vossa direita se encontra a rainha
com veste esplendente de ouro de Ofir.

Glória ao Pai...

Leitura 1Ts 2,13
Agradecemos a Deus sem cessar por vós terdes acolhido a pregação da palavra de Deus, não como palavra humana, mas como aquilo que de fato é: Palavra de Deus, que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé.

Ó Senhor, suba à vossa presença a minha oração, como incenso.
Minhas mãos como oferta da tarde.

MAGNIFICAT
A minh'alma vos engrandeça
eternamente, Senhor, meu Deus!

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Louvemos a Jesus Cristo, que alimenta e fortalece a sua Igreja. Oremos cheios de confiança, dizendo:

R. Ouvi, Senhor, a oração do vosso povo!

Senhor Jesus, fazei que todos os homens se salvem,
– e cheguem ao conhecimento da verdade. R.

Protegei o Santo Padre, o Papa N. e o nosso bispo N.;
– ajudai-os com o vosso poder. R.

Favorecei os que procuram trabalho justo e estável,
– para que vivam felizes e tranquilos. R.

Sede, Senhor, o refúgio dos pobres e oprimidos,
– ajudai-os na tribulação. R.

(Intenções livres)

Nós vos recomendamos aqueles que durante a vida exerceram o ministério sagrado,
– para que vos louvem eternamente no céu. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho

Evangelho segundo S. Lucas 4,16-30.
Naquele tempo, Jesus foi a Nazaré, onde Se tinha criado. Segundo o seu costume, entrou na sinagoga a um sábado e levantou-Se para fazer a leitura.
Entregaram-Lhe o livro do profeta Isaías e, ao abrir o livro, encontrou a passagem em que estava escrito:
«O Espírito do Senhor está sobre mim, porque Ele me ungiu para anunciar a boa nova aos pobres. Enviou-me a proclamar a redenção aos cativos e a vista aos cegos, a restituir a liberdade aos oprimidos,
a proclamar o ano da graça do Senhor».
Depois enrolou o livro, entregou-o ao ajudante e sentou-Se. Estavam fixos em Jesus os olhos de toda a sinagoga.
Começou então a dizer-lhes: «Cumpriu-se hoje mesmo esta passagem da Escritura que acabais de ouvir».
Todos davam testemunho em seu favor e se admiravam das palavras cheias de graça que saíam da sua boca. E perguntavam: «Não é este o filho de José?».
Jesus disse-lhes: «Por certo Me citareis o ditado: ‘Médico, cura-te a ti mesmo’. Faz também aqui na tua terra o que ouvimos dizer que fizeste em Cafarnaum».
E acrescentou: «Em verdade vos digo: Nenhum profeta é bem recebido na sua terra.
Em verdade vos digo que havia em Israel muitas viúvas no tempo do profeta Elias, quando o céu se fechou durante três anos e seis meses e houve uma grande fome em toda a terra;
contudo, Elias não foi enviado a nenhuma delas, mas a uma viúva de Sarepta, na região da Sidónia.
Havia em Israel muitos leprosos no tempo do profeta Eliseu; contudo, nenhum deles foi curado, mas apenas o sírio Naamã».
Ao ouvirem estas palavras, todos ficaram furiosos na sinagoga.
Levantaram-se, expulsaram Jesus da cidade e levaram-n’O até ao cimo da colina sobre a qual a cidade estava edificada, a fim de O precipitarem dali abaixo.
Mas Jesus, passando pelo meio deles, seguiu o seu caminho.

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement