Aleteia
La fête du jour

Segunda-feira, 19 de junho
S√£o Romualdo

Monge (†1027)

Romualdo habitou tr√™s anos na regi√£o de Parenzo: no primeiro, construiu um mosteiro e nele colocou uma comunidade de irm√£os com o seu abade; nos outros dois viveu l√° em recolhimento. A bondade divina elevou-o a t√£o alta perfei√ß√£o que, inspirado pelo Esp√≠rito Santo, previu acontecimentos futuros e chegou √† intelig√™ncia de alguns mist√©rios ocultos do Antigo e Novo Testamento.¬†Era arrebatado frequentemente a t√£o elevado grau de contempla√ß√£o que, derramando abundantes l√°grimas e inflamado no fogo do amor divino, tinha exclama√ß√Ķes como esta: ¬ęJesus, meu amado Jesus, para mim mais doce que o mel, desejo inef√°vel, do√ßura dos Santos, suavidade dos Anjos!¬Ľ. Estes e outros sentimentos de alegria profunda a que o movia a a√ß√£o do Esp√≠rito Santo, n√£o somos n√≥s capazes de os exprimir com palavras humanas.

Em qualquer lugar onde este santo varão decidia habitar, fazia na cela, antes de qualquer coisa, um oratório com o seu altar e, fechando-se nela, isolava-se de toda a gente. 
Depois de ter vivido em vários lugares, sentindo já iminente o fim da sua vida, voltou definitivamente ao mosteiro que construíra em Vale de Castro. Aí, esperando como certa a proximidade da morte, mandou construir uma cela com o seu oratório, para nela se recolher e guardar silêncio até à morte.

Acabado este seu eremit√©rio, disp√īs-se imediatamente para nele se recolher. Mas, come√ßou a agravar-se o seu estado de fraqueza corporal, mais devido ao peso dos anos do que a alguma doen√ßa caracterizada. E assim, certo dia, sentiu que lhe faltavam as for√ßas e se acentuava a fadiga causada pelas enfermidades. Ao p√īr do sol, ordenou aos dois irm√£os presentes que se afastassem e fechassem a porta e que voltassem de madrugada para rezar com ele o of√≠cio matutino. Os irm√£os, pressentindo a imin√™ncia da sua morte, sa√≠ram contra a vontade, mas n√£o foram dormir; permaneceram junto da cela, a observar aquele seu tesouro de valor inestim√°vel, temendo que pudesse morrer, de um momento para o outro, o seu mestre.

Não muito depois o interesse levou-os a escutar melhor. E não lhe ouvindo qualquer movimento do corpo nem o menor ressonar, convencidos já do que havia acontecido, empurraram a porta, entraram rapidamente e acenderam a luz. Encontraram o corpo do santo já cadáver e deitado de costas; a alma tinha voado para o Céu. Ali jazia ele, como pedra preciosa caída do Céu e abandonada, para ser colocada de novo, com todas as honras, no tesouro do Rei supremo.

 

S√£o Pedro Dami√£o

Da vida de S√£o Romualdo,

(Cap. 31 e 69; PL 144, 982-983; 1005-1006) (Sec. XI) 

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Abri, Senhor os meus l√°bios,

E cantarei vosso louvor!

 

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,

como era no princípio, agora e sempre.

Amém

 

Hino

 

Clarão da glória do Pai, 
ó Luz, que a Luz origina, 
sois Luz da Luz, fonte viva, 
sois Luz que ao dia ilumina. 

Brilhai, ó Sol verdadeiro, 
com vosso imenso esplendor, 
e dentro em nós derramai 
do Santo Espírito o fulgor. 

Também ao Pai suplicamos, 
ao Pai a glória imortal, 
ao Pai da graça potente, 
que a nós preserve do mal. 

Na luta fortes nos guarde 
vencendo o anjo inimigo. 
Nas quedas, dê-nos a graça, 
de nós afaste o perigo. 

As nossas mentes governe 
num corpo casto e sadio.
A nossa fé seja ardente, 
e não conheça desvio. 

O nosso pão seja o Cristo, 
e a fé nos seja a bebida. 
O Santo Espírito bebamos 
nas fontes puras da vida. 

Alegre passe este dia, 
tão puro quanto o arrebol. 
A fé, qual luz cintilante, 
refulja em nós como o sol. 

A aurora em si traz o dia. 
Vós, como aurora, brilhai: 
ó Pai, vós todo no Filho, 
e vós, ó Verbo, no Pai.

 

Salmo 83(84)

Não temos aqui cidade permanente, mas estamos à procura daquela que está para vir

 

Quão amável, ó Senhor, é vossa casa,
quanto a amo, Senhor Deus do universo!
Minha alma desfalece de saudades
e anseia pelos átrios do Senhor! 
Meu coração e minha carne rejubilam
e exultam de alegria no Deus vivo! 

Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa,
e a andorinha ali prepara o seu ninho,
para nele seus filhotes colocar:
vossos altares, ó Senhor Deus do universo!  
vossos altares, ó meu Rei e meu Senhor! 

Felizes os que habitam vossa casa;  
para sempre haver√£o de vos louvar!
Felizes os que em vós têm sua força,
e se decidem a partir quais peregrinos! 

Quando passam pelo vale da aridez,
o transformam numa fonte borbulhante,
pois a chuva o vestirá com suas bênçãos.
 Caminharão com um ardor sempre crescente
e hão de ver o Deus dos deuses em Sião. 

Deus do universo, escutai minha oração!
Inclinai, Deus de Jacó, o vosso ouvido!
 Olhai, ó Deus, que sois a nossa proteção,
vede a face do eleito, vosso Ungido! 

 Na verdade, um só dia em vosso templo
vale mais do que milhares fora dele!
Prefiro estar no limiar de vossa casa,
a hospedar-me na mans√£o dos pecadores!

 O Senhor Deus é como um sol, é um escudo,
e largamente distribui a graça e a glória.
O Senhor nunca recusa bem algum
àqueles que caminham na justiça. 

¬†√ď Senhor, Deus poderoso do universo,
feliz quem p√Ķe em v√≥s sua esperan√ßa!

 

Glória ao Pai...

 

Leitura breve        Rm 2,1-2

Pela misericórdia de Deus, eu vos exorto, irmãos, a vos oferecerdes em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus: Este é o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com o mundo, mas transformai-vos, renovando vossa maneira de pensar e de julgar, para que possais distinguir o que é da vontade de Deus, isto é, o que é bom, o que lhe agrada, o que é perfeito. 

Abri, Senhor, o meu coração,

à tua palavra de Luz!

 

BENEDICTUS

 

Minha língua anunciará vossa justiça eternamente..

 

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

 
e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos, 


para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança 

e o juramento a Abra√£o, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo, 


a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino, 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 


anunciando ao seu povo a salvação,
que est√° na remiss√£o de seus pecados;

pela bondade e compaix√£o de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,


para iluminar os quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados 


e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz. 

Glória ao Pai...

 

Preces

Com alegre confiança, coloquemos nossos pecados diante do Senhor, que de bom grado perdoa:

  1. √ď Deus, tende piedade de mim, pecador.

 

Pelas palavras e atos de impaciência e raiva:

- perdoai-nos, Senhor! R.

 

Por palavras e atos egoístas:

- perdoai-nos, Senhor! R.

 

Por palavras e atos incoerentes com a nossa fé cristã:

- perdoai-nos, Senhor! R.

 

Por pecados dos quais ficamos mais envergonhados:

- perdoai-nos, Senhor! R.

 

(Inten√ß√Ķes livres)

 

Pai nosso ...

 

Oração

√ď Deus, que por S√£o Romualdo renovastes na vossa Igreja a vida erem√≠tica, concedei-nos renunciar a n√≥s mesmos e, seguindo o Cristo, chegar com alegria ao reino celeste. ¬†Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Esp√≠rito Santo.

Renunciando a si mesmo e seguindo a Cristo

 

A Lei diz: ¬ęOlho por olho, dente por dente¬Ľ (Ex 21,24). Mas o Senhor exorta, n√£o somente a receber a bofetada daquele que nos bate, mas ainda a apresentar-lhe humildemente a outra face (Mt 5, 38-39). √Č que o objetivo da Lei era ensinar-nos a n√£o fazer o que n√£o queremos suportar. Impedia-nos de fazer o mal, pelo medo de sofrer. Mas o que agora √© pedido, repito-o, √© que rejeitemos o √≥dio, o amor ao prazer, o gosto pela gl√≥ria e as outras paix√Ķes.

Numa palavra, a intenção de Cristo, nosso mestre, é precisamente ensinar-nos como é que fomos levados a cometer todos esses pecados e como caímos em todos esses dias maus. Portanto, Ele libertou-nos primeiro pelo Santo Batismo concedendo-nos a remissão dos pecados; depois deu-nos o poder de fazermos o bem, se o quisermos, e de não voltarmos a ser levados, como que pela força, para o mal.

Doroteu de Gaza (c.500-?)

Monge na Palestina

Instru√ß√Ķes

O nosso auxílio é o nome do Senhor,

que fez o céu e a terra!

 

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,

como era no princípio, agora e sempre.

Amém.

 

Hino

Abri os meu olhos, Senhor,

Às maravilhas de teu Amor.

Sou um cego no caminho;

Curai-me, quero vê-lo.

 

Abri minhas m√£os, Senhor,

Que se fecham para tudo guardar.

O pobre tem fome diante de minha casa;

Ensina-me a partilhar.

 

Faça com que eu ande, Senhor,

Mesmo que o caminho seja difícil.

Quero segui-lo até a Cruz;

Venha me conduzir pela m√£o.

 

Faça com que eu escute, Senhor,

Meus irm√£os que gritam por mim.

Aos seus sofrimentos e a seus apelos

Que meu coração não seja surdo!

 

Guarda minha fé, Senhor,

Tantas vozes clamam tua morte!

Quando vier a noite e o peso do dia,

√ď Senhor, fica comigo.

 

Salmo 44(45)                    

Como o Cristo, nós esperamos tudo das mãos do Pai e sabemos que não seremos decepcionados. 

 

Do meu coração transborda uma bela inspiração;  
quero consagrar meu poema ao Rei!  
Minha língua é qual o cinzel de um exímio escriba. 
Sois o mais belo dentre os filhos dos homens,  
de vossos lábios se expandiu a graça;  
Deus vos abençoou para sempre.

Levais vossa espada de glória no flanco,  
herói valoroso, no vosso esplendor; 
saí para a luta no caro de guerra  
em defesa da fé, da justiça e verdade! 

Vossa m√£o vos ensine valentes proezas,
vossas flechas agudas abatam os povos  
e firam no seu coração o inimigo! 

Vosso trono, ó Deus, é eterno, é sem fim;  
vosso cetro real é sinal de justiça:  
Vós amais a justiça e odiais a maldade. 

√Č por isso que Deus vos ungiu com seu √≥leo, ¬†
deu-vos mais alegria que aos vossos amigos.  
Vossas vestes exalam preciosos perfumes. 

De eb√ļrneos pal√°cios os sons vos deleitam.
As filhas de reis vêm ao vosso encontro, 
e à vossa direita se encontra a rainha  
com veste esplendente de ouro de Ofir.

 

Glória ao Pai...

 

Leitura breve              Tg 4,11-12
Não faleis mal dos outros, irmãos. Quem fala mal de seu irmão ou o julga, fala mal da Lei e julga-a. Ora, se julgas a Lei, não és cumpridor da Lei, mas sim, seu juiz. Um só é o legislador e juiz: aquele que é capaz de salvar e de fazer perecer. Tu, porém, quem és, para julgares o teu próximo? 

 

Curai-me, Senhor,

pois pequei contra vós.

 

MAGNIFICAT

A minh'alma engrandece o Senhor, porque olhou para a minha humildade.

 

A minha alma engrandece ao Senhor

e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;

pois ele viu a pequenez de sua serva,

desde agora as gera√ß√Ķes h√£o de chamar-me de bendita.¬†

O Poderoso fez por mim maravilhas

e Santo é o seu nome! 
Seu amor, de geração em geração,

chega a todos que o respeitam; 

demonstrou o poder de seu braço,

dispersou os orgulhosos;

derrubou os poderosos de seus tronos

e os humildes exaltou;

 

De bens saciou os famintos,

e despediu, sem nada, os ricos.

Acolheu Israel, seu servidor,

fiel ao seu amor,

 

como havia prometido aos nossos pais,

em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 


Glória ao Pai...

 

Preces
Jesus Cristo quer salvar todos os seres humanos; por isso o invoquemos de coração sincero; e digamos: 

R. Atraí, Senhor, todas as coisas para vós! 

Bendito sejais, Senhor, porque nos libertastes da escravidão do pecado pelo vosso sangue precioso; 
‚Ästtornai-nos participantes da gloriosa liberdade dos filhos de Deus. R.¬†

Concedei a vossa graça ao nosso bispo N. e a todos os bispos da Igreja, 
‚Ästpara que administrem os vossos mist√©rios com alegria e fervor. R.¬†

Fazei que todos aqueles que se dedicam à busca da verdade possam encontrá-la,
‚Äste, encontrando-a, se esforcem por busc√°-la sempre mais. R.¬†

Assisti, Senhor, os √≥rf√£os, as vi√ļvas e todos os que vivem abandonados,¬†
‚Ästpara que, sentindo-vos pr√≥ximo deles, unam-se mais plenamente a v√≥s. R.¬†


Recebei com bondade na Jerusalém celeste os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida, 
‚Ästonde v√≥s, com o Pai e o Esp√≠rito Santo, sereis tudo em todos. R.¬†

 

(Inten√ß√Ķes livres)

 

Pai nosso ...

 

ANT√ćFONA MARIANA

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos degredados filhos de Eva.

A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.

Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.

Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos da promessa de Cristo. Amém

 

 

SEJAM SANTOS!

Na escola da santidade.

Evangelho segundo S. Mateus 5,38-42. 
Naquele tempo, disse Jesus aos seus disc√≠pulos: ¬ęOuvistes que foi dito aos antigos: ‚ÄėOlho por olho e dente por dente‚Äô.
Eu, porém, digo-vos: Não resistais ao homem mau. Mas se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a esquerda.
Se algu√©m quiser levar-te ao tribunal, para ficar com a tua t√ļnica, deixa-lhe tamb√©m o manto.
Se alguém te obrigar a acompanhá-lo durante uma milha, acompanha-o durante duas.
D√° a quem te pedir e n√£o voltes as costas a quem te pede emprestado.

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement