Aleteia
La fête du jour

Sábado, 29 de julho
Santa Marta

Discípula de Jesus

Os Evangelhos de João e Lucas relatam que Jesus quando ia a Jerusalém se hospedava na casa de amigos em Betânia, localidade distante apenas três quilômetros de Jerusalém. Ficava na família de Marta, Lázaro e Maria, três irmãos, provavelmente filhos de Simão, o leproso.

Há poucas citações de Marta nas Sagradas Escrituras. De uma destas visitas de Jesus a Lázaro, Marta e Maria o evangelista São Lucas (10,38) conta-nos episódios bem apreciáveis. “Aconteceu que quando iam a caminho, Jesus entrou em uma aldeia e uma mulher chamada Marta o recebeu em sua casa. E, tinha esta uma irmã, chamada Maria, à qual assentada aos pés do Senhor ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava muito atarefada na contínua lida da casa: ao Senhor se apresentou e disse-lhe: “Senhor, não te importa, que minha irmã me deixe só a servir? Dize-lhe, pois, que me ajude. O Senhor lhe respondendo, disse: “Marta, Marta, tu andas inquieta e te embaraças no cuidado de muitas coisas. Entretanto só uma coisa é necessária: Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada”.

O evangelista São João afirma destas três pessoas - Lázaro, Marta e Maria -, que Jesus as amava (Jo 11, 5). Se nada mais delas soubéssemos, só esta afirmação justificaria a nossa pretensão de colocá-las entre os Santos mais graduados que na terra viveram. Pouco antes da Sagrada Paixão e Morte de Jesus Cristo, adoeceu gravemente Lázaro, irmão de Marta e Maria. Estas enviaram logo um mensageiro ao Mestre, avisando da enfermidade do amigo: “Senhor, aquele a quem amais, está doente”. Só este recado lhes parecia distante, para Nosso Senhor interromper as viagens e vir curar o doente. Jesus, porém, tendo em mente dar ao mundo uma prova mais clara de sua divindade, foi a Betânia ao depois de se ter dado a morte e efetuado o enterro de Lázaro. Marta, ouvindo que o Mestre tinha chegado, foi-lhe ao encontro e disse-lhe: “Senhor, si tivésseis estado aqui, meu irmão não teria morrido. No entanto, sei que tudo que quiserdes pedir a Deus, mesmo agora, ele vo-lo concederá”. Jesus disse-lhe: “Teu irmão ressuscitará”. Marta retornou: “Sim, bem sei que ele ressuscitará no último dia.” Jesus disse-lhe: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda mesmo morto, viverá; e quem vive e crê em mim, não morrerá jamais. Crês tudo isso ?’ Ela respondeu: “Sim, creio, que sois o Cristo, o Filho de Deus vivo, que viestes ao mundo”, tendo dito isto, Marta entrou em casa e disse a Maria que Jesus tinha chegado. Esta se levantou depressa e foi-lhe ao encontro. Jesus, movido pela tristeza e pelas lágrimas das duas irmãs, chamou à vida o morto, que já tinha sido depositado no sepulcro, havia quatro dias. Nada mais o Evangelho nos dizem relativo à Marta.

Sem nenhuma certeza histórica, diz uma piedosa tradição, que devido à perseguição infligida à Igreja, em Jerusalém, Marta, em companhia de Maria Madalena e Lázaro, foi obrigada a sair da Terra Santa. Teriam embarcado num navio velho, sem leme e timoneiro. O navio, sob a proteção de Deus, teria aportado em Marselha, França. Perto de Marselha Marta, em companhia de muitas donzelas cristãs, teria vivido uma vida santa durante trinta anos, até que Nosso Senhor a chamou aos eternos tabernáculos. O corpo de Santa Marta, sempre segundo essa tradição piedosa, foi descoberto em Tarascon, no século 13.

Os primeiros a dedicarem uma festa litúrgica a Santa Marta foram os frades franciscanos, em 1262, e o dia escolhido foi 29 de julho. Ela se difundiu e o povo cristão passou a celebrar Santa Marta como Padroeira dos Anfitriões, dos Hospedeiros, dos Cozinheiros, dos Nutricionistas e Dietistas.

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Oração da manhã

Minha oração suba a vós como incenso, Senhor,
pois sois vós meu abrigo, minha herança,
na terra dos vivos!

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém

Hino

Santa Marta de Betânia,
hospedeira do Senhor,
hoje o Povo da Aliança
canta um hino em teu louvor.

Tua casa foi o abrigo
onde o Mestre repousou.
No calor de um lar amigo,
ele as forças renovou.

Pão e vinho lhe serviste,
quando tua irmã, Maria,
vida eterna em alimento
dos seus lábios recebia.

Reclamaste a sua ausência
junto a Lázaro doente,
proclamando assim a fé
no seu Verbo onipotente.

Dele escutas a promessa:
Teu irmão ressurgirá.
E proclamas: ‘Tu és o Cristo,
Deus conosco em ti está.’

No milagre testemunhas
seu poder e seu amor:
teu irmão retorna à vida,
à palavra do Senhor.

Que possamos caminhar
com Jesus, na fé ardente,
e contigo contemplar
sua face eternamente.

Salmo 62 (63), 2-9
Vigia diante de Deus, quem rejeita as obras das trevas (cf. 1Ts 5,5)

Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!
Desde a aurora ansiosa vos busco!
A Minh ‘alma tem sede de vós,
minha carne também vos deseja,
como terra sedenta e sem água!
Venho, assim, contemplar-vos no templo,
para ver vossa glória e poder.
Vosso amor vale mais do que a vida:
e por isso meus lábios vos louvam.
Quero, pois, vos louvar pela vida,
e elevar para vós minhas mãos!
A Minh ‘alma será saciada,
como em grande banquete de festa.
Cantará a alegria em meus lábios,
ao cantar para vós meu louvor!
Para mim fostes sempre um socorro;
de vossas asas à sombra eu exulto!
Minha alma se agarra em vós;*
com poder vossa mão me sustenta.
Glória ao Pai...

Leitura breve Rm 12,1-2
Pela misericórdia de Deus, eu vos exorto, irmãos, a vos oferecerdes em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus: Este é o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com o mundo, mas transformai-vos, renovando vossa maneira de pensar e de julgar, para que possais distinguir o que é da vontade de Deus, isto é, o que é bom, o que lhe agrada, o que é perfeito.

O Senhor a sustenta com a luz de sua face.
Quem a pode abalar? Deus está junto a ela.

BENEDICTUS
Disse Marta a Jesus: eu creio que és o Cristo, o Filho do Deus vivo, que vieste a este mundo.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar os quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Juntamente com todas as santas mulheres, louvemos irmãos e irmãs, nosso Salvador e peçamos:

R. Vinde, Senhor Jesus!

Senhor Jesus, que perdoastes à mulher pecadora todos os seus pecados porque ela muito amou,
– perdoai-nos também os nossos muitos pecados. R.

Senhor Jesus, a quem as santas mulheres serviam em vossas jornadas,
– concedei-nos seguir fielmente os vossos passos. R.

Senhor Jesus, Mestre a quem Maria escutava, enquanto Marta vos servia;
– concedei-nos também vos servirmos na fé e na caridade. R.

Senhor Jesus, que chamastes irmão, irmã e mãe a todos aqueles que cumprem a vontade do Pai,
– fazei que sempre vos agrademos em palavras e ações. R.
(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Pai todo-poderoso, cujo Filho quis hospedar-se em casa de Marta, concedei por sua intercessão que, servindo fielmente a Cristo em nossos irmãos e irmãs, sejamos recebidos por vós em vossa casa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação

Uma mulher chamada Marta recebeu Jesus em sua casa

“O que fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a Mim o fizestes” (Mt 25,40). […] Tu, Marta –, com tua licença o direi, e bendita sejas pelos teus bons serviços – buscas o descanso como recompensa do teu trabalho. Agora estás ocupada com muitos serviços, queres alimentar os corpos que são mortais, embora de pessoas santas. Porventura, quando chegares à outra pátria, poderás encontrar um peregrino a quem hospedar, um faminto com quem repartir o pão, um sequioso a quem dar de beber, um doente a quem visitar, algum litigante a quem reconciliar, algum morto a quem sepultar?
Lá, não haverá nada disso. Que haverá então? O que Maria escolheu: lá, seremos alimentados e não daremos alimento. Lá, há de cumprir-se, em plenitude, aquilo que Maria aqui escolheu: daquela mesa opulenta, ela recolhia as migalhas da Palavra do Senhor. Quereis saber o que haverá lá? O próprio Senhor o diz a respeito dos seus servos: «Em verdade vos digo, que ele os mandará sentar à mesa e, passando no meio deles, os servirá» (Lc 12,37).

Santo Agostinho de Hipona (354-430)
Sermão 103, 1.5; PL 38, 613 (trad. breviário 29/07)

Oração da tarde

I Vésperas
XVII Domingo do tempo comum

Minha oração suba a vós como incenso, Senhor!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino

Ó Deus, autor de tudo,
que a terra e o céu guiais,
de luz vestis o dia,
à noite o sono dais.

O corpo, no repouso,
prepara-se a lutar.
As mentes já se acalmam,
se faz sereno o olhar.

Senhor, vos damos graças
no ocaso deste dia.
A noite vem caindo,
mas vosso amor nos guia.

Sonora, a voz vos louve,
vos cante o coração.
O amor vos renda amor,
e a mente, adoração.

E assim, chegando a noite,
com grande escuridão,
a fé, em meio às trevas,
espalhe o seu clarão.

Ouvi-nos, Pai piedoso,
e Filho, Sumo Bem,
com vosso Santo Espírito
reinando sempre. Amém.
Salmo 140(141), 1-9
Da mão do anjo, subia até Deus a fumaça do incenso, com as orações dos santos (Ap 8,4).

Senhor, eu clamo por vós, socorrei-me;
quando eu grito, escutai minha voz!
Minha oração suba a vós como incenso,
e minhas mãos, como oferta da tarde!

Ponde uma guarda em minha boca, Senhor,
e vigias às portas dos lábios!
Meu coração não deixeis inclinar-se
às obras más nem às tramas do crime;

que eu não seja aliado dos ímpios
nem partilhe de suas delícias!
Se o justo me bate é um favor;
porém jamais os perfumes dos ímpios
sejam usados na minha cabeça!
Continuarei a orar fielmente,
enquanto eles se entregam ao mal!

Seus juízes, que tinham ouvido
as suaves palavras que eu disse,
do rochedo já foram lançados.
Como a mó rebentada por terra,
os seus ossos estão espalhados
e dispersos à boca do abismo.

A vós, Senhor, se dirigem meus olhos,
em vós me abrigo: poupai minha vida!
Senhor guardai-me do laço que armaram
e da armadilha dos homens malvados!

Glória ao Pai...

Leitura breve Rm 11,33-36
Ó profundidade da riqueza, da sabedoria e da ciência de Deus! Como são inescrutáveis os seus juízos e impenetráveis os seus caminhos! De fato, quem conheceu o pensamento do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem se antecipou em dar-lhe alguma coisa, de maneira a ter direito a uma retribuição? Na verdade, tudo é dele, por ele, e para ele. A ele, a glória para sempre. Amém!

Quão numerosas, ó Senhor, são vossas obras
E que sabedoria em todas elas!
Encheu-se a terra com as vossas criaturas.

MAGNIFICAT
O Reino dos Céus é semelhante ao comprador de raras pérolas preciosas: quando encontra a mais bela entre todas, vende tudo o que possui, para comprá-la.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Ao Deus único, Pai e Filho e Espírito Santo, demos glória e peçamos humildemente:
R. Ouvi, Senhor, a oração de vosso povo!
Pai santo, Senhor todo-poderoso, fazei brotar a justiça na terra,
– para que o vosso povo se alegre na prosperidade e na paz. R.

Dai a todos os povos fazerem parte do vosso Reino,
– para que sejam salvos. R.

Concedei aos esposos a perseverança na harmonia e no cumprimento de vossa vontade,
– para que vivam sempre no amor mútuo. R.

Dignai-vos recompensar todos aqueles que nos fazem o bem,
– e dai-lhes a vida eterna. R.

Olhai com bondade os que morreram vítimas do ódio, da violência ou da guerra,
– e acolhei-os no repouso celeste. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

ANTÍFONA MARIANA
Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho

Evangelho segundo S. João 11,19-27.
Naquele tempo, muitos judeus tinham ido visitar Marta e Maria, para lhes apresentar condolências pela morte do irmão.
Quando ouviu dizer que Jesus estava a chegar, Marta saiu ao seu encontro, enquanto Maria ficou sentada em casa.
Marta disse a Jesus: «Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido.
Mas sei que, mesmo agora, tudo o que pedires a Deus, Deus To concederá».
Disse-lhe Jesus: «Teu irmão ressuscitará».
Marta respondeu: «Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia».
Disse-lhe Jesus: «Eu sou a ressurreição e a vida. Quem acredita em Mim, ainda que tenha morrido, viverá;
e todo aquele que vive e acredita em Mim nunca morrerá. Acreditas nisto?».
Disse-Lhe Marta: «Acredito, Senhor, que Tu és o Messias, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo».

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement