Aleteia
La fête du jour

Sábado, 2 de setembro
Bem-aventurados Mártires dos Massacres de Setembro

Mártires (†1792)

A Igreja venera um numeroso grupo de mártires que, no contexto da Revolução Francesa, foram trucidados por ódio à fé católica em quatro prisões de Paris entre os dias 2 e 3 de setembro de 1792. Cento e noventa e um mártires, eclesiásticos em sua maioria, fizeram parte de um número muito maior de pessoas, muitos com seus nomes desconhecidos, que tombaram por amor à fé em Jesus Cristo. O massacre ocorreu ilegalmente e os poucos arquivos oficiais foram destruídos por um incêndio no ano de 1871. A principais fontes foram as poucas testemunhas oculares que conseguiram sobreviver à fúria dos agressores. Uma série de eventos políticos levou a esse desfecho sangrento. O estopim parece ter sido dado por Marat, que em seu L’Ami du Peuple, teria convocado os cidadãos a suprimir os inimigos da revolução que ainda porventura estivessem em Paris. Nesse mesmo dia, um grupo de vinte e quatro padres que haviam sido notificados para a deportação foram mortos por uma multidão de revoltosos. Nas horas que se seguiram, mais e mais religiosos e leigos, identificados como contrários à revolução, tombavam perante a fúria assassina dos revoltosos. Calcula-se que cerca de 1.400 pessoas, o equivalente à metade dos prisioneiros que estavam nos cárceres de Paris, terão perecido nesses massacres que ocorreram simultaneamente em várias regiões da cidade. No dia 1º de outubro de 1926, um grupo de cento e noventa e uma vítimas, identificadas como Mártires de Setembro, foi beatificado pelo papa Pio XI.

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Oração para esta manhã

Louvemos a nosso Senhor, saudemos a Virgem Maria!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
No céu refulge a aurora
e nasce um novo dia.
As trevas se dissipem:
a luz nos alumia.

Bem longe os fantasmas,
os sonhos e ilusões!
Do mal que vem das trevas
quebremos os grilhões.

Na aurora derradeira
possamos, preparados,
cantar de Deus a glória,
na sua luz banhados.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho seu também,
e ao Divino Espírito
agora e sempre. Amém.

Cântico                        ..         ......Ex 15,1-4b.8-13.17-18

Todos aqueles que saíram vitoriosos do confronto com a besta, entoavam o cântico de Moisés, o servo de Deus (cf. Ap 15,2-3).

Ao Senhor quero cantar, pois fez brilhar a sua glória:
precipitou no mar Vermelho o cavalo e o cavaleiro!
O Senhor é minha força, é a razão do meu cantar,
pois foi ele neste dia para mim libertação!

Ele é meu Deus e o louvarei, Deus de meu pai e o honrarei.
O Senhor é um Deus guerreiro, o seu nome é ‘Onipotente’:
os soldados e os carros do Faraó jogou no mar.

Ao soprar a vossa ira amontoaram-se as águas,
levantaram-se as ondas e formaram uma muralha,
e imóveis se fizeram, em meio ao mar, as grandes vagas.

O inimigo tinha dito: ‘Hei de segui-los e alcançá-los!
Repartirei os seus despojos e minh’alma saciarei;
arrancarei da minha espada e minha mão os matará!’
Mas soprou o vosso vento, e o mar os recobriu;
afundaram como chumbo entre as águas agitadas.

Quem será igual a vós, entre os fortes, ó Senhor?
Quem será igual a vós, tão ilustre em santidade,
tão terrível em proezas, em prodígios glorioso?

Estendestes vossa mão, e a terra os devorou;
mas o povo libertado conduzistes com carinho
e o levastes com poder à vossa santa habitação.

Vós, Senhor, o levareis e o plantareis em vosso monte,
no lugar que preparastes para a vossa habitação,
no Santuário construído pelas vossas próprias mãos.
O Senhor há de reinar eternamente, pelos séculos!

Glória ao Pai...

Leitura breve                                                           2Pd 1,10-11
Irmãos, cuidai cada vez mais de confirmar a vossa vocação e eleição. Procedendo assim, jamais tropeçareis. Desta maneira vos será largamente proporcionado o acesso ao reino eterno de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo.

A vós grito, ó Senhor, a vós clamo e vos digo: Sois vós meu abrigo!
Minha herança na terra dos vivos.

BENEDICTUS
Iluminai, ó Senhor, os que jazem nas trevas
e na sombra da morte.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...
Preces
Celebremos nosso Salvador, que se dignou nascer da Virgem Maria e peçamos:

R. Senhor, que a vossa Mãe interceda por nós!

Sol de justiça, a quem a Virgem Imaculada precedeu como aurora resplandecente,
– concedei que caminhemos sempre à luz da vossa presença. R.

Palavra eterna do Pai, que escolhestes Maria como arca incorruptível para vossa morada,
– livrai-nos da corrupção do pecado. R.

Salvador do mundo, que tivestes vossa Mãe junto à cruz,
– concedei-nos, por sua intercessão, a graça de participar generosamente nos vossos sofrimentos. R.

Jesus de bondade, que, pregado na cruz, destes Maria por Mãe a João,
– fazei que vivamos também como seus filhos. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Fazei, ó Deus, que, ao celebrarmos a memória da Virgem Maria, possamos também, por sua intercessão, participar da plenitude da vossa graça. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Louvemos a nosso Senhor, saudemos a Virgem Maria!

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,

como era no princípio, agora e sempre.

Amém

Hino

No céu refulge a aurora

e nasce um novo dia.

As trevas se dissipem:

a luz nos alumia.

Bem longe os fantasmas,

os sonhos e ilusões!

Do mal que vem das trevas

quebremos os grilhões.

Na aurora derradeira

possamos, preparados,

cantar de Deus a glória,

na sua luz banhados.

Louvor e glória ao Pai,

ao Filho seu também,

e ao Divino Espírito

agora e sempre. Amém.

Cântico                        ..         ......Ex 15,1-4b.8-13.17-18

Todos aqueles que saíram vitoriosos do confronto com a besta, entoavam o cântico de Moisés, o servo de Deus (cf. Ap 15,2-3).

Ao Senhor quero cantar, pois fez brilhar a sua glória:

precipitou no mar Vermelho o cavalo e o cavaleiro!

O Senhor é minha força, é a razão do meu cantar,

pois foi ele neste dia para mim libertação!

Ele é meu Deus e o louvarei, Deus de meu pai e o honrarei.

O Senhor é um Deus guerreiro, o seu nome é ‘Onipotente’:

os soldados e os carros do Faraó jogou no mar.

Ao soprar a vossa ira amontoaram-se as águas,

levantaram-se as ondas e formaram uma muralha,

e imóveis se fizeram, em meio ao mar, as grandes vagas.

O inimigo tinha dito: ‘Hei de segui-los e alcançá-los!

Repartirei os seus despojos e minh’alma saciarei;

arrancarei da minha espada e minha mão os matará!’

Mas soprou o vosso vento, e o mar os recobriu;

afundaram como chumbo entre as águas agitadas.

Quem será igual a vós, entre os fortes, ó Senhor?

Quem será igual a vós, tão ilustre em santidade,

tão terrível em proezas, em prodígios glorioso?

Estendestes vossa mão, e a terra os devorou;

mas o povo libertado conduzistes com carinho

e o levastes com poder à vossa santa habitação.

Vós, Senhor, o levareis e o plantareis em vosso monte,

no lugar que preparastes para a vossa habitação,

no Santuário construído pelas vossas próprias mãos.

O Senhor há de reinar eternamente, pelos séculos!

Glória ao Pai...

Leitura breve                                                           2Pd 1,10-11

Irmãos, cuidai cada vez mais de confirmar a vossa vocação e eleição. Procedendo assim, jamais tropeçareis. Desta maneira vos será largamente proporcionado o acesso ao reino eterno de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo.

A vós grito, ó Senhor, a vós clamo e vos digo: Sois vós meu abrigo!

Minha herança na terra dos vivos.

BENEDICTUS

Iluminai, ó Senhor, os que jazem nas trevas

e na sombra da morte.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces

Celebremos nosso Salvador, que se dignou nascer da Virgem Maria e peçamos:

  1. Senhor, que a vossa Mãe interceda por nós!

Sol de justiça, a quem a Virgem Imaculada precedeu como aurora resplandecente,

– concedei que caminhemos sempre à luz da vossa presença. R.

Palavra eterna do Pai, que escolhestes Maria como arca incorruptível para vossa morada,

– livrai-nos da corrupção do pecado. R.

Salvador do mundo, que tivestes vossa Mãe junto à cruz,

– concedei-nos, por sua intercessão, a graça de participar generosamente nos vossos sofrimentos. R.

Jesus de bondade, que, pregado na cruz, destes Maria por Mãe a João,

– fazei que vivamos também como seus filhos. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração

Fazei, ó Deus, que, ao celebrarmos a memória da Virgem Maria, possamos também, por sua intercessão, participar da plenitude da vossa graça. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação do dia

Como foste fiel na administração de tão pouco, vem participar de minha alegria.
O homem da parábola representa Jesus, os servidores somos nós e os talentos são o patrimônio que o Senhor confia a nós. Qual é o patrimônio? A sua Palavra, a Eucaristia, a fé no Pai Celeste, o seu perdão... em suma, tantas coisas, os seus bens mais preciosos. Esse é o patrimônio que ele nos confia. Não somente para guardar, mas para fazer crescer! Enquanto que no uso comum o termo “talento” indica uma relevante qualidade individual – por exemplo, talento na música, no esporte, etc. -, na parábola os talentos representam os bens do Senhor, que ele nos confia para que os façamos frutificar. O buraco escavado no terreno pelo “servo mau e preguiçoso”, indica o medo do risco que bloqueia a criatividade e fecundidade do amor. Pois o medo dos riscos nos bloqueia. Jesus não nos pede para conservar sua graça num cofre! Não nos pede isso Jesus, mas quer que a usemos para o benefício dos outros. Todos os bens que recebemos, são para darmos aos outros, e assim crescem. É como se ele nos dissesse: “Eis que te dou minha misericórdia, o meu carinho, o meu perdão; toma-os e faze uso deles”. E nós, o que fizemos com eles? A quem “contagiamos” com a nossa fé? Quantas pessoas encorajamos com a nossa esperança? Quanto amor compartilhamos com nosso próximo? São perguntas que seria bom fazermos a nós mesmos. Qualquer ambiente, até mesmo o mais afastado e impraticável, pode se tornar lugar onde fazer frutificar os talentos. Não há situações ou lugares que estejam fechados de antemão à presença e ao testemunho cristão. O testemunho que Jesus nos pede não é fechado, é aberto, depende de nós.
Papa Francisco
Ângelus, Roma, 16 de novembro de 2014.

Oração para esta tarde

Louvai, ó Servos do Senhor, louvai o nome do Senhor!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Ó Deus, fonte de todas as coisas,
vós enchestes o mundo de dons
e, depois de criar o universo,
concluístes que tudo era bom.

Terminando tão grande trabalho,
decidistes entrar em repouso,
ensinando aos que cansam na luta,
que o descanso é também dom precioso.

Concedei aos mortais que suplicam,
os seus erros lavarem no pranto
e andarem nos vossos caminhos,
descobrindo da vida o encanto.

Deste modo, ao chegar para a terra
a aflição do temível Juiz,
possam todos, repletos de paz,
se alegrar pela vida feliz.

Esse dom concedei-nos, Deus Pai,
pelo Filho Jesus, Sumo Bem,
no Espírito Santo Paráclito,
que reinais para sempre. Amém.
Salmo                                 .........           118(119),105-112

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei
Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros (Jo 15,12).

Vossa palavra é uma luz para os meus passos,
é uma lâmpada luzente em meu caminho.
Eu fiz um juramento e vou cumpri-lo:
'Hei de guardar os vossos justos julgamentos!'

Ó Senhor, estou cansado de sofrer;
vossa palavra me devolva a minha vida!
Que vos agrade a oferenda dos meus lábios;
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

Constantemente está em perigo a minha vida,
mas não esqueço, ó Senhor, a vossa lei.
Os pecadores contra mim armaram laços;
eu porém não reneguei vossos preceitos.

Vossa palavra é minha herança para sempre,
porque ela é que me alegra o coração!
Acostumei meu coração a obedecer-vos,
a obedecer-vos para sempre, até o fim!

Glória ao Pai...

Leitura                                                                                                             Cl 1,2b-6a

A vós, graça e paz da parte de Deus nosso Pai. Damos graças a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, sempre rezando por vós, pois ouvimos acerca da vossa fé em Cristo Jesus e do amor que mostrais para com todos os santos, animados pela esperança na posse do céu. Disso já ouvistes falar no Evangelho, cuja palavra de verdade chegou até vós. E como no mundo inteiro, assim também entre vós ela está produzindo frutos e se desenvolve.

Do nascer do sol até o seu ocaso, louvado seja o nome do Senhor!
Sua glória vai além dos altos céus.

MAGNIFICAT
Jesus começou a mostrar aos discípulos
que devia seguir para Jerusalém
sofrer muito e ser morto
e ressuscitar três dias depois.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Demos graças a Deus que auxilia e protege o povo que escolheu como sua herança para que viva feliz. Recordando seu amor, aclamemos dizendo:

R. Senhor, nós confiamos em vós!

Deus de bondade, nós vos pedimos pelo nosso Papa N. e pelo nosso bispo N.;
– protegei-os com o vosso poder e santificai-os com a vossa graça. R.

Confortai os doentes e tornai-os participantes da paixão de Cristo por seus sofrimentos,
– para que sintam continuamente a sua consolação. R.

Olhai com amor para os que não têm onde morar,
– e fazei que encontrem uma digna habitação .R.

Dignai-vos multiplicar e conservar os frutos da terra,
– para que a ninguém falte o pão de cada dia. R.

(Intenções livres)

Envolvei com vossa misericórdia os que morreram,
– e dai-lhes um lugar no céu. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

Louvai, ó Servos do Senhor, louvai o nome do Senhor!

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,

como era no princípio, agora e sempre.

Amém.

Hino

Ó Deus, fonte de todas as coisas,

vós enchestes o mundo de dons

e, depois de criar o universo,

concluístes que tudo era bom.

Terminando tão grande trabalho,

decidistes entrar em repouso,

ensinando aos que cansam na luta,

que o descanso é também dom precioso.

Concedei aos mortais que suplicam,

os seus erros lavarem no pranto

e andarem nos vossos caminhos,

descobrindo da vida o encanto.

Deste modo, ao chegar para a terra

a aflição do temível Juiz,

possam todos, repletos de paz,

se alegrar pela vida feliz.

Esse dom concedei-nos, Deus Pai,

pelo Filho Jesus, Sumo Bem,

no Espírito Santo Paráclito,

que reinais para sempre. Amém.

Salmo                                 .........           118(119),105-112

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros (Jo 15,12).

Vossa palavra é uma luz para os meus passos,

é uma lâmpada luzente em meu caminho.

Eu fiz um juramento e vou cumpri-lo:

'Hei de guardar os vossos justos julgamentos!'

Ó Senhor, estou cansado de sofrer;

vossa palavra me devolva a minha vida!

Que vos agrade a oferenda dos meus lábios;

ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

Constantemente está em perigo a minha vida,

mas não esqueço, ó Senhor, a vossa lei.

Os pecadores contra mim armaram laços;

eu porém não reneguei vossos preceitos.

Vossa palavra é minha herança para sempre,

porque ela é que me alegra o coração!

Acostumei meu coração a obedecer-vos,

a obedecer-vos para sempre, até o fim!

Glória ao Pai...

Leitura                                                                                                             Cl 1,2b-6a

A vós, graça e paz da parte de Deus nosso Pai. Damos graças a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, sempre rezando por vós, pois ouvimos acerca da vossa fé em Cristo Jesus e do amor que mostrais para com todos os santos, animados pela esperança na posse do céu. Disso já ouvistes falar no Evangelho, cuja palavra de verdade chegou até vós. E como no mundo inteiro, assim também entre vós ela está produzindo frutos e se desenvolve.

Do nascer do sol até o seu ocaso, louvado seja o nome do Senhor!

Sua glória vai além dos altos céus.

MAGNIFICAT

Jesus começou a mostrar aos discípulos

que devia seguir para Jerusalém

sofrer muito e ser morto

e ressuscitar três dias depois.

A minha alma engrandece ao Senhor

e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;

pois ele viu a pequenez de sua serva,

desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas

e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,

chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,

dispersou os orgulhosos;

derrubou os poderosos de seus tronos

e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,

e despediu, sem nada, os ricos.

Acolheu Israel, seu servidor,

fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,

em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces

Demos graças a Deus que auxilia e protege o povo que escolheu como sua herança para que viva feliz. Recordando seu amor, aclamemos dizendo:

  1. Senhor, nós confiamos em vós!

Deus de bondade, nós vos pedimos pelo nosso Papa N. e pelo nosso bispo N.;

– protegei-os com o vosso poder e santificai-os com a vossa graça. R.

Confortai os doentes e tornai-os participantes da paixão de Cristo por seus sofrimentos,

– para que sintam continuamente a sua consolação. R.

Olhai com amor para os que não têm onde morar,

– e fazei que encontrem uma digna habitação .R.

Dignai-vos multiplicar e conservar os frutos da terra,

– para que a ninguém falte o pão de cada dia. R.

(Intenções livres)

Envolvei com vossa misericórdia os que morreram,

– e dai-lhes um lugar no céu. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.

A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.

Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.

Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

Evangelho do dia

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos a seguinte parábola: «Um homem, ao partir de viagem, chamou os seus servos e confiou-lhes os seus bens.
A um entregou cinco talentos, a outro dois e a outro um, conforme a capacidade de cada qual; e depois partiu.
O que tinha recebido cinco talentos fê-los render e ganhou outros cinco.
Do mesmo modo, o que recebera dois talentos ganhou outros dois.
Mas, o que recebera um só talento foi escavar a terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.
Muito tempo depois, chegou o senhor daqueles servos e foi ajustar contas com eles.
O que recebera cinco talentos aproximou-se e apresentou outros cinco, dizendo: ‘Senhor, confiaste-me cinco talentos: aqui estão outros cinco que eu ganhei’.
Respondeu-lhe o senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel. Porque foste fiel em coisas pequenas, confiar-te-ei as grandes. Vem tomar parte na alegria do teu senhor’.
Aproximou-se também o que recebera dois talentos e disse: ‘Senhor, confiaste-me dois talentos: aqui estão outros dois que eu ganhei’.
Respondeu-lhe o senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel. Porque foste fiel em coisas pequenas, confiar-te-ei as grandes. Vem tomar parte na alegria do teu senhor’.
Aproximou-se também o que recebera um só talento e disse: ‘Senhor, eu sabia que és um homem severo, que colhes onde não semeaste e recolhes onde nada lançaste.
Por isso, tive medo e escondi o teu talento na terra. Aqui tens o que te pertence’.
O senhor respondeu-lhe: ‘Servo mau e preguiçoso, sabias que ceifo onde não semeei e recolho onde nada lancei;
devias, portanto, depositar no banco o meu dinheiro e eu teria, ao voltar, recebido com juro o que era meu.
Tirai-lhe então o talento e dai-o àquele que tem dez.
Porque, a todo aquele que tem, dar-se-á mais e terá em abundância; mas, àquele que não tem, até o pouco que tem lhe será tirado.
Quanto ao servo inútil, lançai-o às trevas exteriores. Aí haverá choro e ranger de dentes’».

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement