Aleteia
La fête du jour

Quinta-feira, 15 de junho
São Vito

Mártir

As notícias sobre são Vito são incertas. Apesar disso, a veneração que povo cristão dispensou a esse santo é bastante antiga: as notícias certas de um culto são do século V. Alguns relatos indicam a Sicília como pátria desse santo; tendo nascido em uma família abastada, cedo ficou órfão de mãe. Sua mãe de leite, que professava o cristianismo, foi a responsável por lhe passar a fé cristã. Era ainda criança e já possuía fama de milagreiro. Ao se tornar adolescente, durante a perseguição de Diocleciano, uma das mais terríveis para a comunidade cristã, ele foi preso e levado diante das autoridades romanas. Apesar da insistência do juiz, o jovem Vito – alguns creem que ele tivesse apenas doze anos de idade! – se manteve firme e não renegou sua fé no Cristo. Foi severamente torturado e, mesmo assim, não abjurou. Porém, devido aos ferimentos das torturas, o jovem mártir Vito faleceu juntamente com outros irmãos cristãos, no dia 15 de junho do ano 303.

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Oração para esta manhã

Sois o Pão que dá a vida, ó Cristo e Senhor: louvor a vós!
Louvai ao Senhor, todas as nações; glorificai-o, todas as gentes!
É forte seu amor por nós, e eterna é a fidelidade do Senhor!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
Eis que o Verbo, habitando entre nós
sem do Pai ter deixado a direita,
chega ao fim de seus dias na terra,
completando uma obra perfeita.

Conhecendo o Senhor quem iria
entregá-lo na mão do homicida,
quis aos doze entregar-se primeiro,
qual perfeito alimento da vida.

E debaixo de duas espécies
o seu corpo e seu sangue nos deu:
alimento vital para o homem,
que se nutre do Corpo de Deus.

No presépio quis ser companheiro,
como pão numa ceia se deu.
Foi na cruz nosso preço e resgate,
e será nosso prêmio no céu.

Hóstia pura, trazeis salvação,
e do céu nos abristes a porta.
Inimigos apertam o cerco,
dai-nos força que anima e conforta.

Ao Deus Uno e Trino, o louvor,
toda a glória e poder sempiterno,
e a vida sem fim nos conceda
lá na Pátria, no reino eterno. Amém.

Salmo 62 (63), 2-9

Saciastes vosso povo com manjar digno de anjos e lhe destes pão do céu. Aleluia.

Vigia diante de Deus, quem rejeita as obras das trevas (cf. 1Ts 5,5)

— Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!
Desde a aurora ansioso vos busco!
= A minh'alma tem sede de vós,
minha carne também vos deseja,
como terra sedenta e sem água!

— Venho, assim, contemplar-vos no templo,
para ver vossa glória e poder.
— Vosso amor vale mais do que a vida:
e por isso meus lábios vos louvam.

— Quero, pois, vos louvar pela vida,
e elevar para vós minhas mãos!
— A minh'alma será saciada,
como em grande banquete de festa;
— cantará a alegria em meus lábios,
ao cantar para vós meu louvor!

- Penso em vós no meu leito, de noite,
nas vigílias suspiro por vós!
— Para mim fostes sempre um socorro;
de vossas asas à sombra eu exulto!
— Minha alma se agarra em vós;
com poder vossa mão me sustenta.

Glória ao Pai...

Leitura breve Ml 1,11
Desde o nascer do sol até ao poente, grande é meu nome entre as nações, em todo o lugar se oferece um sacrifício e uma oblação pura ao meu nome, porque grande é o meu nome entre as nações, diz o Senhor dos exércitos.

Da terra tira o homem seu sustento, e o vinho que alegra o coração. Aleluia, aleluia.

BENEDICTUS
Eu sou o Pão vivo descido do céu; quem comer deste pão viverá para sempre. Aleluia.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Oremos, irmãos e irmãs, a Jesus Cristo, pão da vida; e digamos com alegria:

R. Felizes os convidados para a ceia do Senhor!

Cristo, Sacerdote da nova e eterna Aliança, que no altar da cruz oferecestes ao Pai um sacrifício perfeito,
– ensinai-nos a oferecer convosco este sacrifício santo. R.

Cristo, rei de paz e de justiça, que consagrastes o pão e o vinho como sinais da vossa oferenda,
– associai-nos ao vosso sacrifício, como oferenda agradável a Deus Pai. R.

Cristo, verdadeiro adorador do Pai, que do nascer ao pôr do sol sois oferecido pela Igreja como uma oblação pura,
– congregai na unidade do vosso corpo os que saciais com o mesmo pão. R.

Cristo, maná descido do céu, que alimentais a Igreja com o vosso corpo e o vosso sangue,
– fortificai-a na caminhada para o Pai. R.

Cristo, que estais à porta e bateis,
– entrai e vinde sentar à nossa mesa. R.

(Intenções livres)
Pai nosso ...

Oração
Senhor Jesus Cristo, neste admirável sacramento, nos deixastes o memorial da vossa paixão. Dai-nos venerar com tão grande amor o mistério do vosso Corpo e do vosso Sangue, que possamos colher continuamente os frutos da vossa redenção. Vós, que viveis e reinais com o Pai, na unidade do Espírito Santo.

Meditação do dia

Eu sou verdadeira comida e verdadeira bebida

Além da fome física, o homem sente outro tipo de fome, uma fome que não pode ser saciada com o alimento comum. Trata-se da fome de vida, fome de amor, fome de eternidade. E o sinal do maná — como toda a experiência do êxodo — continha em si também esta dimensão: era figura de um alimento que satisfaz esta fome profunda que o homem sente. Jesus concede-nos este alimento, aliás, Ele mesmo é o pão vivo que dá vida ao mundo (cf. Jo 6, 51). O seu Corpo é o verdadeiro alimento, sob a espécie do pão; o seu Sangue é a verdadeira bebida, sob a espécie do vinho. Não se trata de um simples alimento com o qual saciar os nossos corpos, como no caso do maná; o Corpo de Cristo é o pão dos últimos tempos, capaz de dar vida, e vida eterna, porque a substância deste pão é o Amor. Na Eucaristia comunica-se o amor do Senhor por nós: um amor tão grandioso que nos nutre com Ele mesmo; um Amor gratuito, sempre à disposição de cada pessoa faminta e necessitada de regenerar as próprias forças. Viver a experiência da fé significa deixar-se alimentar pelo Senhor e construir a própria existência não sobre os bens materiais, mas sobre a realidade que não perece; os dons de Deus, a sua Palavra e o seu Corpo.

Papa Francisco
266º Papa da Igreja Católica.

Oração para esta tarde

Pão da vida: Cristo Senhor, a vós louvor e glória!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Vamos todos louvar juntos
o mistério do amor,
pois o preço deste mundo
foi o sangue redentor,
recebido de Maria,
que nos deu o Salvador.

Veio ao mundo por Maria,
foi por nós que ele nasceu.
Ensinou sua doutrina,
com os homens conviveu.
No final de sua vida,
um presente ele nos deu.

Observando a Lei mosaica,
se reuniu com os irmãos.
Era noite. Despedida.
Numa ceia: refeição.
Deu-se aos doze em alimento,
pelas suas próprias mãos.

A Palavra do Deus vivo
transformou o vinho e o pão
no seu sangue e no seu corpo
para a nossa salvação.
O milagre nós não vemos,
basta a fé no coração.

Tão sublime sacramento
adoremos neste altar,
pois o Antigo Testamento
deu ao Novo seu lugar.
Venha a fé por suplemento
os sentidos completar.

Ao Eterno Pai cantemos
e a Jesus, o Salvador.
Ao Espírito exaltemos,
na Trindade, eterno amor.
Ao Deus Uno e Trino demos
a alegria do louvor. Amém

Salmo 109 (110), 1-5.7

– Palavra do Senhor ao meu Senhor;
“Assenta-te ao lado meu direito
– até que eu ponha os inimigos teus
Como escabelo por debaixo de teus pés!”

= O Senhor estenderá desde Sião
Vosso cetro de poder, pois Ele diz:
“Domina com vigor teus inimigos;

= tu és príncipe desde o dia em que nasceste;
Na glória e esplendor da santidade,
Como o orvalho, antes da aurora, eu te gerei!”

= Jurou o Senhor e manterá sua Palavra;
“Tu és sacerdote eternamente,
Segundo a ordem do rei Melquisedec!”

- À vossa destra está o Senhor, Ele vos diz:
“No dia da ira esmagarás os reis da terra!
- Beberás água corrente no caminho,
Por isso seguirás de fronte erguida!”

Glória ao Pai...

Leitura breve 1Cor 11,23-25
O que eu recebi do Senhor foi isso que eu vos transmiti: Na noite em que foi entregue, o Senhor Jesus tomou o pão e, depois de dar graças, partiu-o e disse: Isto é o meu corpo que é dado por vós. Fazei-o em memória de mim. Do mesmo modo, depois da ceia, tomou também o cálice e disse: Este cálice é a nova aliança, em meu sangue Todas as vezes que dele beberdes, fazei isso em minha memória.

Deus lhes deu para comer o pão do céu, aleluia, aleluia! O homem se nutriu do pão dos anjos, aleluia, aleluia!

MAGNIFICAT
Ó banquete tão sagrado, em que Cristo é alimento,
a memória é celebrada de seu santo sofrimento;
nossa mente se enriquece com a graça em seu fulgor;
da futura glória eterna nos é dado o penhor. Aleluia.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Cristo nos convida a todos para a Ceia em que entrega seu corpo e sangue pela vida do mundo. Peçamos-lhe com amor e confiança;
R. Cristo, pão do céu, dai-nos a vida eterna!

Cristo, filho do Deus vivo, que nos mandaste celebrar a ceia eucarística em memória de vós,
– fortalecei a Igreja com a fiel celebração de vossos mistérios. R.

Cristo, sacerdote único do Deus altíssimo, que confiastes aos sacerdotes a oferenda da Eucarístia,
– fazei que eles realizem em suas vidas o que celebram no sacramento. R.

Cristo, maná descido do céu, que reunis num só corpo todos os que participam do mesmo pão,
– conservai na paz e na concórdia aqueles que crêem em vós. R.

Cristo, médico celeste, que no pão da vida nos ofereceis o remédio da imortalidade e o penhor da ressurreição,
– dai saúde aos doentes e perdão aos pecadores R.

Cristo, rei da eterna glória, que nos mandastes celebrar a eucaristia para anunciar a vossa morte até à vossa vinda no fim dos tempos,
- tornai participantes da vossa ressurreição, todos os que morreram no vosso amor. R.

(Intenções livres)

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Alma Redemptoris mater,
Quae pervia caeli porta manes
Et Stella Maris
Succurre cadenti
Surgere qui curat populo

Tu quae genuisti
Natura mirante
Tuum sanctum Genitorem
Virgo prius, ac posterius
Gabrielis ab ore
Sumens illud Ave
Peccatorum miserere

(Tradução)
Ó Doce mãe do Redentor
Que permanece, do céu, uma porta aberta
E estrela do mar
Ajuda teu povo que está caindo
E que deseja se levantar

Tu que destes à luz
Com toda natureza admirando
Teu Santo Criador
Virgem antes e depois
Recebendo aquela saudação
Da boca de Gabriel
Tende piedade de nós pecadores

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo S. João 6,51-59. 
Naquele tempo, disse Jesus à multidão: «Eu sou o pão vivo que desceu do Céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que Eu hei-de dar é minha carne, que Eu darei pela vida do mundo».
Os judeus discutiam entre si: «Como pode Ele dar-nos a sua carne a comer?».
E Jesus disse-lhes: «Em verdade, em verdade vos digo: Se não comerdes a carne do Filho do homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós.
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia.
A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue é verdadeira bebida.
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em Mim e Eu nele.
Assim como o Pai, que vive, Me enviou e Eu vivo pelo Pai, também aquele que Me come viverá por Mim.
Este é o pão que desceu do Céu; não é como o dos vossos pais, que o comeram e morreram: quem comer deste pão viverá eternamente».
Assim falou Jesus, ao ensinar numa sinagoga, em Cafarnaum.

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement