Aleteia
La fête du jour

Quarta-feira, 5 de julho
Santo Antônio Maria Zacaria

Sacerdote e fundador (†1539)

Antônio Maria Zacaria nasceu no ano de 1502 na cidade italiana de Cremona. Ficou órfão de pai muito cedo e sua mãe encarregou-se de sua educação. Em 1520 encontramo-lo em Pádua para estudar filosofia e medicina, antes de partir, o jovem Antônio fez seu testamento deixando todos os seus bens em favor de sua mãe. Aconselhado por um padre Dominicano começou uma vida espiritual. Inicialmente dava lições de catecismo para crianças, depois também para adultos. Finalmente, no dia 20 de fevereiro de 1529 recebia a ordenação sacerdotal. Uma vez tornado padre, ele continuou suas atividades de catequista e, aos poucos, formou em torno de si um grupo de ouvintes que se tornou um dos tantos movimentos de reforma na Igreja que se difundiam naquele período. Além das formação espiritual, Santo Antônio Zacaria se dedicou a uma intensa atividade de caridade para os pobres e doentes. Em 1530 ele se transfere para a cidade de Milão e nesse lugar conhece dois nobres milaneses (Giacomo Antonio Morigia, †1546 e Bartolomeu Ferrari, †1544). Com eles fundará a uma comunidade de padres sujeitos a uma regra comum, os Clérigos regulares de São Paulo. Em Milão, por causa da primeira igreja dedicada à São Barnabé e que eles utilizaram como sede, ficarão conhecidos como “barnabitas”. Também fundou um ramo feminino que ficaria conhecido como as irmãs “Angélicas”. Depois de uma vida dedicada à formação religiosa e à formação do povo, Santo Antônio Maria Zacaria, rodeado pelos amigos e familiares, recebeu os sacramentos e entregou sua alma a Deus no início da tarde do dia 5 de julho de 1539.

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Oração da manhã

Vinde, adoremos o Senhor, pois foi ele quem nos fez.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
Ó noite, ó treva, ó nuvem,
não mais fiqueis aqui!
Já surge a doce aurora,
o Cristo vem: parti!

Rompeu-se o véu da terra,
cortado por um raio:
as coisas tomam cores,
já voltam do desmaio.

Assim também se apague
a noite do pecado,
e o Cristo em nossas almas
comece o seu reinado.

Humildes, vos pedimos
em nosso canto ou choro:
ouvi, ó Cristo, a prece,
que sobe a vós, em coro.

Os fogos da vaidade
a vossa luz desfaz.
Estrela da manhã,
quão doce vossa paz.

Louvor ao Pai, ó Cristo,
louvor a vós também;
reinais, no mesmo Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmo 46 (47)

Está sentado à direita de Deus Pai, e o seu Reino não terá fim.

– Povos todos do universo, batei palmas,
gritai a Deus aclamações de alegria!
– Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo,
o soberano que domina toda a terra.

– Os povos sujeitou ao nosso jugo
e colocou muitas nações aos nossos pés.
– Foi ele que escolheu a nossa herança,
a glória de Jacó, seu bem-amado.

– Por entre aclamações Deus se elevou,
o Senhor subiu ao toque da trombeta.
– Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa,
salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!

– Porque Deus é o grande Rei de toda a terra,
ao som da harpa acompanhai os seus louvores!
– Deus reina sobre todas as nações,
está sentado no seu trono glorioso.

– Os chefes das nações se reuniram
com o povo do Deus santo de Abraão,
– pois só Deus é realmente o Altíssimo,
e os poderosos desta terra lhe pertencem!

Glória ao Pai...

Leitura breve Tb 4,14b-15a. 16ab.19a
Meu filho, sê vigilante em todas as tuas obras e mostra-te prudente em tua conversação. Não faças a ninguém o que para ti não desejas. Dá de teu pão a quem tem fome, e de tuas vestes aos que estão despidos. Dá de esmola todo o teu supérfluo. Bendize o Senhor em todo o tempo, e pede-lhe para que sejam retos os teus caminhos e tenham êxito todos os teus passos e todos os teus projetos.

Para os vossos mandamentos, inclinai meu coração!
Dai-me a vida em vossa Lei!

BENEDICTUS
Mostrai-nos, ó Senhor, misericórdia,
recordando a vossa santa Aliança.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Demos graças e louvores a Cristo pela sua admirável condescendência em chamar de irmãos àqueles que santificou. Por isso, supliquemos:
R. Santificai, Senhor, os vossos irmãos e irmãs!

Fazei que vos consagremos de coração puro o princípio deste dia em honra da vossa ressurreição,
– e que o santifiquemos com trabalhos que sejam do vosso agrado. R.

Vós, que nos dais este novo dia, como sinal do vosso amor, para nossa alegria e salvação,
– renovai-nos a cada dia para glória do vosso nome. R.

Ensinai-nos hoje a reconhecer vossa presença em todos os nossos irmãos e irmãs,
– e vos encontrar sobretudo nos pobres e infelizes. R.

Concedei que durante todo este dia vivamos em paz com todos,
– e a ninguém paguemos o mal com o mal. R.

(Intenções livres)
Pai nosso ...

Oração
Concedei-nos, ó Deus, aquele incomparável conhecimento de Jesus Cristo que destes ao apóstolo São Paulo, e que inspirou Santo Antônio Maria Zacaria, ao anunciar constantemente em vossa Igreja a palavra da salvação. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação

O que tens a ver conosco, Filho de Deus?

Estabelecido por Deus num estado de santidade, o homem, seduzido pelo maligno, logo no começo da sua história abusou da própria liberdade, levantando-se contra Deus e desejando alcançar o seu fim fora dele. Tendo conhecido a Deus, não lhe prestou a glória a ele devida, mas o seu coração insensato obscureceu-se e ele serviu à criatura, preferindo-a ao Criador. E isto que a revelação divina nos dá a conhecer, concorda com os dados da experiência. Quando o homem olha para dentro do próprio coração, descobre-se inclinado também para o mal, e imerso em muitos males, que não podem provir de seu Criador, que é bom. Muitas vezes, recusando reconhecer Deus como seu princípio, perturbou também a devida orientação para o fim último e, ao mesmo tempo, toda a sua ordenação quer para si mesmo, quer para os demais homens e para toda a criação. O homem encontra-se, pois, dividido em si mesmo. E assim, toda a vida humana, quer singular quer coletiva, apresenta-se como uma luta dramática entre o bem e o mal, entre a luz e as trevas. Mais: o homem descobre-se incapaz de repelir por si mesmo as arremetidas do inimigo: cada um sente-se como que preso com cadeias. Mas o Senhor em pessoa veio para libertar e fortalecer o homem, renovando-o interiormente e lançando fora o príncipe deste mundo, que o mantinha na servidão do pecado. Porque o pecado diminui o homem, impedindo-o de atingir a sua plena realização. A sublime vocação e a profunda miséria que os homens em si mesmos experimentam, encontram a sua explicação última à luz desta revelação.

Cosntituição Gaudium et Spes, 13
Concílio Vaticano II (1963-1965).

Oração da tarde

Ó Jesus, Pastor de vosso povo: a vós o louvor!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Santíssimo Deus do céu,
que o céu encheis de cor
e dais à luz beleza
de ígneo resplendor;

criais no quarto dia
a rota chamejante
do sol e das estrelas,
da lua fulgurante.

Assim, à luz e às trevas
limites vós fixais.
Dos meses o começo
marcastes com sinais.

Fazei a luz brilhar
em nosso coração.
Tirai da mente as trevas,
da culpa a servidão.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
e vós, único Filho,
reinando com o Espírito
na luz de eterno brilho. Amém

Salmo 26 (27)

Esta é a morada de Deus entre os homens (Ap 21,3).

– O Senhor é minha luz e salvação;
de quem eu terei medo?
– O Senhor é a proteção da minha vida;
perante quem eu tremerei?

– Quando avançam os malvados contra mim,
querendo devorar-me,
– são eles, inimigos e opressores,
que tropeçam e sucumbem.

– Se os inimigos se acamparem contra mim,
não temerá meu coração;
– se contra mim uma batalha estourar,
mesmo assim confiarei.

– Ao Senhor eu peço apenas uma coisa,
e é só isto que eu desejo:
– habitar no santuário do Senhor
por toda a minha vida;
– saborear a suavidade do Senhor
e contemplá-lo no seu templo.

– Pois um abrigo me dará sob o seu teto
nos dias da desgraça;
– no interior de sua tenda há de esconder-me
e proteger-me sobre a rocha.

– E agora minha fronte se levanta
em meio aos inimigos.
– Ofertarei um sacrifício de alegria,
no templo do Senhor.
– Cantarei salmos ao Senhor ao som da harpa
e hinos de louvor.

Glória ao Pai...

Leitura breve Tg 1,22.25
Sede praticantes da Palavra e não meros ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Aquele, porém, que se debruça sobre a Lei da liberdade, agora levada à perfeição, e nela persevera, não como um ouvinte distraído, mas praticando o que ela ordena, esse será feliz naquilo que faz.

Libertai-me, ó Senhor, ó meu Deus, tende piedade!
Não junteis a minha vida à dos maus e sanguinários.

MAGNIFICAT
O Poderoso fez em mim maravilhas, e santo é seu nome.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Em tudo seja glorificado o nome do Senhor, que ama com infinito amor o povo que escolheu. Suba até ele a nossa oração:
R. Mostrai-nos, Senhor, o vosso amor!

Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja;
– guardai-a de todo o mal e tornai-a perfeita em vosso amor. R.

Fazei que os povos vos reconheçam como único Deus verdadeiro,
– e em vosso Filho Jesus Cristo, o Salvador que enviastes. R.

Concedei todo o bem e prosperidade a nossos parentes;
– dai-lhes vossa bênção e a recompensa eterna. R.

Confortai os que vivem sobrecarregados no trabalho,
– e defendei a dignidade dos marginalizados. R.

(Intenções livres)

Abri as portas da vossa misericórdia para aqueles que hoje partiram desta vida,
- e acolhei-os com bondade no vosso reino. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho

Evangelho segundo S. Mateus 8,28-34.
Naquele tempo, quando Jesus chegou à região dos gadarenos, na outra margem do lago, vieram ao seu encontro, saindo dos túmulos, dois endemoninhados. Eram tão furiosos que ninguém se atrevia a passar por aquele caminho.
E disseram aos gritos: «Que tens que ver connosco, Filho de Deus? Vieste aqui para nos atormentar antes do tempo?».
Ora, perto dali, andava a pastar uma grande vara de porcos.
Os demónios suplicavam a Jesus, dizendo: «Se nos expulsas, manda-nos para a vara de porcos».
Jesus respondeu-lhes: «Então ide». Eles saíram e foram para os porcos. Então os porcos precipitaram-se pelo despenhadeiro abaixo e afogaram-se no lago.
Os guardadores fugiram e foram à cidade contar tudo o que acontecera, incluindo o caso dos endemoninhados.
Toda a cidade saiu ao encontro de Jesus. Quando O viram, pediram-Lhe que Se retirasse do seu território.

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement