Aleteia
La fête du jour

Quarta-feira, 4 de outubro
São Francisco de Assis

Fundador dos Frades Franciscanos

Francisco nasceu em Assis, uma cidadezinha localizada na Úmbria, uma região localizada no centro da Itália. Era o ano de 1182 (ou 1181, segundo alguns) e seu pai, Pedro di Bernardone, era um dos mercadores mais ricos da cidade. Como homenagem ao nascimento de Jesus, sua mãe, Giovanna, decidiu que seu filho nasceria num estábulo; desse modo, no térreo da casa, um estábulo improvisado foi montado para que servisse de palco ao nascimento – ela mal podia imaginar que o filho iria seguir muito mais de perto os passos de Jesus: além de ser o criador do presépio, ele receberia as chagas do próprio Cristo, que lhe apareceria como um Serafim.

Após o nascimento, Giovanna decidiu dar-lhe o nome de João, em honra à João Batista, na pia batismal. O pai, Pedro, estava ausente numa viagem de negócios na França e ao seu retorno, decidiu incorporar ao nome do filho o nome “Francisco”, provavelmente em homenagem aos negócios bem-sucedidos na França. A juventude de Francisco foi como a de todos os jovens ricos de sua cidade: aprendeu os rudimentos dos estudos, trabalhava como mercante, junto com seu pai e se dedicava às brincadeiras e aos jogos com os outros jovens de sua idade. Nesse ponto, se destacava tanto que foi aclamado por seus amigos como “rex iuvenum” (Rei dos jovens).

A cidade de Assis vivia em guerra com a cidade vizinha de Perúsia. Participando em uma dessas guerras, Francisco foi feito prisioneiro e permaneceu no cárcere por cerca de um ano. Sua saúde havia se deteriorado muito e seus pais, após pagar um resgate em dinheiro, conseguiram reaver o filho querido. Mas algo havia mudado em Francisco: talvez os horrores da guerra, talvez o sofrimento no cárcere, não se sabe, mas algo começava a mudar seu ânimo. As festas que os jovens faziam já não lhe chamavam mais a atenção como antes. Chegou a pensar em mudar de cidade. De fato, viajando para o Sul da Itália – ele queria se arregimentar na cavalaria de um dos grandes nobres senhores da época – Francisco tem um sonho: nele uma voz lhe dizia para “servir o Patrão, em vez do servo” e para voltar à Assis. Voltou para casa com o desejo de servir o Senhor. Começa a viver em oração e no desapego dos bens materiais, o que lhe será fonte de grandes dissabores com o pai, que o considera louco – será famoso o episódio em que, abandonando tudo, até as roupas que o pai lhe havia dado, Francisco se deixa revestir pelo manto do bispo e assume andrajos que irão caracterizar os frades, seus futuros seguidores. Após o sonho revelador, seu segundo chamado ocorreu no ano de 1205: Francisco estava em profunda oração na capelinha dedicada à São Damião, quando o crucifixo pendurado ao fundo da igreja lhe fez, por três vezes, este convite: “Francisco, vai e repara a minha Igreja; como vês, está em ruínas!”. Imediatamente Francisco se pôs à obra, e começou a reparar a capelinha. Jesus, no entanto, pedia-lhe outra coisa: reparar a Igreja inteira! Mas isso Francisco só pôde intuir bem mais tarde.

Após uma vida dedicada à pobreza, à caridade, à evangelização, Francisco, o pobre de Assis, não poderia imaginar que, movido por inspiração divina, iria fundar uma família religiosa destinada a marcar indelevelmente o rosto da Igreja: um pequeno núcleo de amigos, seus irmãos de caminhada, que mais tarde seriam conhecidos pelo nome de frades Franciscanos.

No ano de 1226, no dia 03 de outubro, deitado na terra da pequena “porção” de igrejinha que tanto amava, a porciúncula, Francisco encontrou-se com aquela que chamava de irmã: a morte. As crônicas da época dizem que as andorinhas, que evitam as trevas, preferindo sempre as luzes do sol, nesse dia, embora já estivesse escuro, rodearam o teto da enfermaria: parecia ser a última saudação para aquele que havia composto cânticos de louvor ao Senhor com todas as criaturas.

É preciso dizer, que grande fonte de mudança, no entanto, foi toda a sua vida, que inspirou, e que continua a inspirar, a tantos homens e mulheres que, olhando para o exemplo de São Francisco, o “poverello” de Assis, buscam um encontro com Deus na humildade, no despojamento e na natureza.

São Francisco de Assis: rogai por nós!

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Oração da manhã

Na festa de São Francisco de Assis, celebremos o Senhor.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
No céu Francisco fulgura,
cheio de glória e de luz,
trazendo em seu corpo as chagas,
sinais de Cristo e da Cruz.

Seguindo o Cristo na terra,
pobre de Cristo se faz,
na cruz com Cristo pregado,
torna-se arauto da paz.

Pelo martírio ansiando,
tomou a cruz do Senhor:
do que beijou no leproso
contempla agora o esplendor.

Despindo as vestes na praça,
seu pai na terra esqueceu;
reza melhor o Pai-nosso,
junta tesouros no céu.

Tendo de Cristo a pureza,
mais do que o sol reluzia,
e, como o sol à irmã lua,
Clara em seu rastro atraía.

Ao Pai e ao Espírito glória
e ao que nasceu em Belém.
Deus trino a todos conceda
os dons da cruz: Paz e Bem.

Salmo .......................... 76(77)

Somos afligidos de todos os lados, mas não vencidos (2Cor 4,8).

Quero clamar ao Senhor Deus em alta voz,
em alta voz eu clamo a Deus: que ele me ouça!
No meu dia de aflição busco o Senhor;
sem me cansar ergo, de noite, as minhas mãos,
e minh’alma não se deixa consolar.

Quando me lembro do Senhor, solto gemidos,
e, ao recordá-lo, minha alma desfalece.
Não me deixastes, ó meu Deus, fechar os olhos,
e, perturbado, já nem posso mais falar!

Eu reflito sobre os tempos de outrora,
e dos anos que passaram me recordo;
meu coração fica a pensar durante a noite,
e de tanto meditar, eu me pergunto:

Será que Deus vai rejeitar-nos para sempre?
E nunca mais nos há de dar o seu favor?
Por acaso, seu amor foi esgotado?
Sua promessa, afinal, terá falhado?

Será que Deus se esqueceu de ter piedade?
Será que a ira lhe fechou o coração?
Eu confesso que é esta a minha dor:
‘A mão de Deus não é a mesma: está mudada!’

Mas, recordando os grandes feitos do passado,
vossos prodígios eu relembro, ó Senhor;
eu medito sobre as vossas maravilhas
e sobre as obras grandiosas que fizestes.

São santos, ó Senhor, vossos caminhos!
Haverá deus que se compare ao nosso Deus?
Sois o Deus que operastes maravilhas,
vosso poder manifestastes entre os povos.
Com vosso braço redimistes vosso povo,
os filhos de Jacó e de José.

Quando as águas, ó Senhor, vos avistaram,
elas tremeram e os abismos se agitaram
e as nuvens derramaram suas águas,
a tempestade fez ouvir a sua voz,
por todo lado se espalharam vossas flechas.

Ribombou a vossa voz entre trovões,
vossos raios toda a terra iluminaram,
a terra inteira estremeceu e se abalou.

Abriu-se em pleno mar vosso caminho
e a vossa estrada, pelas águas mais profundas;
mas ninguém viu os sinais dos vossos passos.
Como um rebanho conduzistes vosso povo
e o guiastes por Moisés e Aarão.

Glória ao Pai...

Leitura breve ..................................Rm 8,35.37
Quem nos separará do amor de Cristo? Tribulação? Angústia? Perseguição? Fome? Nudez? Perigo? Espada? Mas, em tudo isso, somos mais que vencedores, graças àquele que nos amou!

Bendirei o Senhor Deus, bendirei em todo o tempo.
Seu louvor em minha boca, seu louvor eternamente.

BENEDICTUS
Francisco, o pobre e humilde, entra rico no Reino dos céus,
Aclamado com hinos celestes.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Bendito seja Deus, nosso Salvador, que prometeu permanecer conosco todos os dias até o fim do mundo. Dando-lhe graças, peçamos:

R. Ficai conosco, Senhor!

Ficai conosco, Senhor, durante todo o dia,
– e que jamais se ponha em nossa vida o sol da vossa justiça. R.

Nós vos consagramos este dia como uma oferenda agradável,
– e nos comprometemos a praticar somente o bem. R.

Fazei, Senhor, que todo este dia transcorra como um dom da vossa luz,
– para que sejamos sal da terra e luz do mundo. R.

Que a caridade do Espírito Santo inspire nossos corações e nossas palavras,
– a fim de permanecermos sempre em vossa justiça e em vosso louvor. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Ó Deus, que fizestes São Francisco de Assis assemelhar-se ao Cristo por uma vida de humildade e pobreza, concedei que, trilhando o mesmo caminho, sigamos fielmente o vosso Filho, unindo-nos convosco na perfeita alegria. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação do dia

O Filho do homem não tem onde repousar a cabeça...

Lembra-te, Jesus, da glória do Pai, e dos esplendores divinos que deixaste no céu, quando desceste para esta terra, ao te desterrares daquela pátria eterna para resgatar a todos os teus pobres pecadores. Descendo até o seio da Virgem Maria, velaste tua grandeza e tua glória infinita. Do seio maternal de teu segundo céu, lembra-te.
Lembra-te, Senhor, que na solidão, com tuas divinas mãos trabalhaste. Viver no esquecimento foi teu mais doce estudo, desprezaste a ciência dos homens. Tu que com uma palavra apenas, dita por tua divina boca, podias pôr em assombro o mundo, te comprazeste em esconder de todos, teu saber profundo, ciência infinita; parecendo ignorante, quando eras o Onipotente, lembra-te.
Lembra-te de que, estrangeiro nesta terra, viveste como errante, sendo o Verbo eterno, sem nada de teu possuir, nem mesmo um seixo, nem mesmo um ninho, como um passarinho do céu... Ó Jesus, vem à mim, repousa tua fronte, minh’alma está pronta, a fim de receber-te...

Santa Teresa do Menino Jesus
Carmelita descalça; doutora da Igreja (1873-1897).

Oração da tarde

Louvado sejas meu Senhor!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
No céu Francisco fulgura,
cheio de glória e de luz,
trazendo em seu corpo as chagas,
sinais de Cristo e da Cruz.

Seguindo o Cristo na terra,
pobre de Cristo se faz,
na cruz com Cristo pregado,
torna-se arauto da paz.

Pelo martírio ansiando,
tomou a cruz do Senhor:
do que beijou no leproso
contempla agora o esplendor.

Despindo as vestes na praça,
seu pai na terra esqueceu;
reza melhor o Pai-nosso,
junta tesouros no céu.

Tendo de Cristo a pureza,
mais do que o sol reluzia,
e, como o sol à irmã lua,
Clara em seu rastro atraía.

Ao Pai e ao Espírito glória
e ao que nasceu em Belém.
Deus trino a todos conceda
os dons da cruz: Paz e Bem.

Salmo ..................... 61(62)

Que o Deus da esperança vos encha da alegria e da paz em vossa vida da fé (Rm 15,13).

Só em Deus a minha alma tem repouso,
porque dele é que me vem a salvação!
Só ele é meu rochedo e salvação,
a fortaleza, onde encontro segurança!

Até quando atacareis um pobre homem,
todos juntos, procurando derrubá-lo,
como a parede que começa a inclinar-se,
ou um muro que está prestes a cair?

Combinaram empurrar-me lá do alto,
e se comprazem em mentir e enganar;
enquanto eles bendizem com os lábios;
no coração, bem lá do fundo, amaldiçoam.

Só em Deus a minha alma tem repouso,
porque dele é que me vem a salvação!
Só ele é meu rochedo e salvação,
a fortaleza, onde encontro segurança!

A minha glória e salvação estão em Deus;
o meu refúgio e rocha firme é o Senhor!
Povo todo, esperai sempre no Senhor,
e abri diante dele o coração:
nosso Deus é um refúgio para nós!

Todo homem a um sopro se assemelha,
o filho do homem é mentira e ilusão;
se subissem todos eles na balança,
pesariam até menos do que o vento:

Não confieis na opressão, na violência
nem vos gabeis de vossos roubos e enganos!
E se crescerem vossas posses e riquezas,
a elas não prendais o coração!

Uma palavra Deus falou, duas ouvi:
‘O poder e a bondade a Deus pertencem,
pois pagais a cada um conforme as obras’.

Glória ao Pai...

Leitura 1Pd 5,5b-7
Revesti-vos todos de humildade no relacionamento mútuo, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá a sua graça aos humildes. Rebaixai-vos, pois, humildemente, sob a poderosa mão de Deus, para que, na hora oportuna, ele vos exalte. Lançai sobre ele toda a vossa preocupação, pois é ele quem cuida de vós.

Protegei-nos, Senhor como a pupila dos olhos.
Guardai-nos, defendei-nos, sob a vossa proteção.

MAGNIFICAT
Bem longe de mim gloriar-me senão na Cruz do Senhor Jesus Cristo,
Pois trago em meu corpo suas chagas.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Irmãos e irmãs caríssimos, exultemos em Deus nosso Salvador, cuja alegria é enriquecer-nos com seus dons; e peçamos com todo fervor:

R. Dai-nos, Senhor, a vossa graça e a vossa paz!

Deus eterno, para quem mil anos são o dia de ontem que passou,
– lembrai-nos sempre que a vida é como a erva que de manhã floresce e à tarde fica seca. R.

Alimentai o vosso povo como maná, para que não passe fome,
– e dai-lhe a água viva para que nunca mais tenha sede. R.

Fazei que os vossos fiéis procurem e saboreiem as coisas do alto,
– e vos glorifiquem com o seu trabalho e o seu descanso. R.

Concedei, Senhor, bom tempo às colheitas,
– para que a terra produza muito fruto. R.

(Intenções livres)

Dai aos que morreram contemplara vossa face,
– e fazei-nos também participar, um dia, da mesma felicidade. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo S. Mateus 13,24-30.
Naquele tempo, Jesus disse às multidões mais esta parábola: «O reino dos Céus pode comparar-se a um homem que semeou boa semente no seu campo.
Enquanto todos dormiam, veio o inimigo, semeou joio no meio do trigo e foi-se embora.
Quando o trigo cresceu e começou a espigar, apareceu também o joio.
Os servos do dono da casa foram dizer-lhe: ‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde vem então o joio?’.
Ele respondeu-lhes: ‘Foi um inimigo que fez isso’. Disseram-lhe os servos: ‘Queres que vamos arrancar o joio?’.
‘Não! – disse ele – não suceda que, ao arrancardes o joio, arranqueis também o trigo.
Deixai-os crescer ambos até à ceifa e, na altura da ceifa, direi aos ceifeiros: Apanhai primeiro o joio e atai-o em molhos para queimar; e ao trigo, recolhei-o no meu celeiro’».

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement