Aleteia
La fête du jour

Quarta-feira , 23 de Agosto
Santa Rosa de Lima

Mística da Ordem Terceira Dominicana (†1617)

Santa Rosa de Lima

Comemoração: 23 de agosto

Nascida em Lima no ano de 1586, era descendente de conquistadores espanhóis. Seus pais eram Gaspar de Flores, espanhol arcabuz do Vice-Rei e Maria Oliva. Era a terceira dos onze filhos do casal. Seus pais, antes ricos, tornaram-se pobres devido ao insucesso numa empresa de mineração. Rosa cresceu na pobreza, trabalhando na terra e na costura até altas horas da noite para ajudar no sustento da família. Cultivava as rosas de seu próprio jardim e as vendia no mercado e por isso é tida como padroeira das floristas. Diz-se que tocava viola e harpa muito bem, tendo também uma voz doce e melodiosa. Além de muito bela, Rosa era tida como a moça mais virtuosa e prendada de Lima.
Foi pretendida pelos jovens mais ricos e distintos da capital e dos arredores, mas, por amar a Cristo como esposo, a todos rejeitou. Em idade de casar, após lutar contra o desejo contrário dos pais, fez o voto de castidade e tomou o hábito da Ordem Terceira Dominicana. Construiu uma cela estreita e pobre no fundo do quintal da casa dos pais e começou a ter vida religiosa, penitenciando seu corpo com jejuns e dolorosos cilícios; conta-se que utilizava muitas vezes um aro de prata com ganchos, semelhante a uma coroa de espinhos. Foi extremamente bondosa e caridosa para com todos, especialmente para com os índios e negros, aos quais prestava os serviços mais humildes, principalmente quanto estavam doentes.
Segundo os relatos de seus bi√≥grafos e dos amigos que a acompanharam, dentre eles seu confessor Frei Juan de Lorenzana, por sua piedade e devo√ß√£o Santa Rosa recebeu de Deus o dom dos milagres. Era constantemente visitada pela Virgem Maria e pelo Menino Jesus, que quis repousar certa vez entre seus bra√ßos e a coroou com uma grinalda de rosas, que se tornou seu s√≠mbolo. Tamb√©m √© afirmado que tinha constantemente junto a si seu Anjo da Guarda, com quem conversava. Ainda em vida lhe foram atribu√≠dos muitos favores; milagres de curas, convers√Ķes, propicia√ß√£o das chuvas e at√© mesmo o impedimento da invas√£o de Lima pelos piratas holandeses em 1615.
Apesar de agraciada com experi√™ncias m√≠sticas fora do comum, nunca lhe faltou a cruz, a fim de que compartilhasse dos sofrimentos do Divino Mestre: sofrimentos provindos de duras incompreens√Ķes e persegui√ß√Ķes e, nos √ļltimos anos de vida, de sofrimentos f√≠sicos: padeceu de agudas dores devidas √† prolongada doen√ßa que a levou √† morte em 24 de agosto de 1617, aos 31 anos de idade. Suas √ļltimas palavras foram "Jesus est√° comigo!‚ÄĚ. Seu sepultamento foi muito sentido e pranteado por todo o Vice-Reino do Peru, e seu t√ļmulo tornou-se palco de milagres, bem como os lugares onde viveu e trabalhou pela causa da Igreja. Foi a primeira santa canonizada da Am√©rica e proclamada padroeira da Am√©rica Latina. Conta-se que o Papa Clemente relutava em elev√°-la aos altares, mas foi convencido ap√≥s presenciar uma milagrosa chuva de p√©talas de rosa que caiu sobre ele, vinda do c√©u e que atribuiu a Santa Rosa de Lima.
Dela disse o Cardeal Ratzinger: De certa forma, essa mulher é uma personificação da Igreja da América Latina: imersa em sofrimentos, desprovida de meios materiais e de um poder significativos, mas tomada pelo íntimo ardor causado pela proximidade de Jesus Cristo. (Homilia no Santuário de Santa Rosa de Lima, Peru, em 19 de julho de 1986).
No Brasil, alguns munic√≠pios ‚Äď Iretama e Nova Santa Rosa, no estado do Paran√°; Santa Rosa de Lima, em Santa Catarina; Santa Rosa da Serra e Iturama, no estado de Minas Gerais e Cabeceiras, em Goi√°s - a adotam como Padroeira.

Comemoração: 23 de agosto

 

Nascida em Lima no ano de 1586, era descendente de conquistadores espanhóis. Seus pais eram Gaspar de Flores, espanhol arcabuz do Vice-Rei e Maria Oliva. Era a terceira dos onze filhos do casal. Seus pais, antes ricos, tornaram-se pobres devido ao insucesso numa empresa de mineração. Rosa cresceu na pobreza, trabalhando na terra e na costura até altas horas da noite para ajudar no sustento da família. Cultivava as rosas de seu próprio jardim e as vendia no mercado e por isso é tida como padroeira das floristas. Diz-se que tocava viola e harpa muito bem, tendo também uma voz doce e melodiosa. Além de muito bela, Rosa era tida como a moça mais virtuosa e prendada de Lima.

Foi pretendida pelos jovens mais ricos e distintos da capital e dos arredores, mas, por amar a Cristo como esposo, a todos rejeitou. Em idade de casar, após lutar contra o desejo contrário dos pais, fez o voto de castidade e tomou o hábito da Ordem Terceira Dominicana. Construiu uma cela estreita e pobre no fundo do quintal da casa dos pais e começou a ter vida religiosa, penitenciando seu corpo com jejuns e dolorosos cilícios; conta-se que utilizava muitas vezes um aro de prata com ganchos, semelhante a uma coroa de espinhos. Foi extremamente bondosa e caridosa para com todos, especialmente para com os índios e negros, aos quais prestava os serviços mais humildes, principalmente quanto estavam doentes.

Segundo os relatos de seus bi√≥grafos e dos amigos que a acompanharam, dentre eles seu confessor Frei Juan de Lorenzana, por sua piedade e devo√ß√£o Santa Rosa recebeu de Deus o dom dos milagres. Era constantemente visitada pela Virgem Maria e pelo Menino Jesus, que quis repousar certa vez entre seus bra√ßos e a coroou com uma grinalda de rosas, que se tornou seu s√≠mbolo. Tamb√©m √© afirmado que tinha constantemente junto a si seu Anjo da Guarda, com quem conversava. Ainda em vida lhe foram atribu√≠dos muitos favores; milagres de curas, convers√Ķes, propicia√ß√£o das chuvas e at√© mesmo o impedimento da invas√£o de Lima pelos piratas holandeses em 1615.

Apesar de agraciada com experi√™ncias m√≠sticas fora do comum, nunca lhe faltou a cruz, a fim de que compartilhasse dos sofrimentos do Divino Mestre: sofrimentos provindos de duras incompreens√Ķes e persegui√ß√Ķes e, nos √ļltimos anos de vida, de sofrimentos f√≠sicos: padeceu de agudas dores devidas √† prolongada doen√ßa que a levou √† morte em 24 de agosto de 1617, aos 31 anos de idade. Suas √ļltimas palavras foram "Jesus est√° comigo!‚ÄĚ. Seu sepultamento foi muito sentido e pranteado por todo o Vice-Reino do Peru, e seu t√ļmulo tornou-se palco de milagres, bem como os lugares onde viveu e trabalhou pela causa da Igreja. Foi a primeira santa canonizada da Am√©rica e proclamada padroeira da Am√©rica Latina. Conta-se que o Papa Clemente relutava em elev√°-la aos altares, mas foi convencido ap√≥s presenciar uma milagrosa chuva de p√©talas de rosa que caiu sobre ele, vinda do c√©u e que atribuiu a Santa Rosa de Lima.

Dela disse o Cardeal Ratzinger: De certa forma, essa mulher é uma personificação da Igreja da América Latina: imersa em sofrimentos, desprovida de meios materiais e de um poder significativos, mas tomada pelo íntimo ardor causado pela proximidade de Jesus Cristo. (Homilia no Santuário de Santa Rosa de Lima, Peru, em 19 de julho de 1986).

Comemoração: 23 de agosto

Nascida em Lima no ano de 1586, era descendente de conquistadores espanhóis. Seus pais eram Gaspar de Flores, espanhol arcabuz do Vice-Rei e Maria Oliva. Era a terceira dos onze filhos do casal. Seus pais, antes ricos, tornaram-se pobres devido ao insucesso numa empresa de mineração. Rosa cresceu na pobreza, trabalhando na terra e na costura até altas horas da noite para ajudar no sustento da família. Cultivava as rosas de seu próprio jardim e as vendia no mercado e por isso é tida como padroeira das floristas. Diz-se que tocava viola e harpa muito bem, tendo também uma voz doce e melodiosa. Além de muito bela, Rosa era tida como a moça mais virtuosa e prendada de Lima.
Foi pretendida pelos jovens mais ricos e distintos da capital e dos arredores, mas, por amar a Cristo como esposo, a todos rejeitou. Em idade de casar, após lutar contra o desejo contrário dos pais, fez o voto de castidade e tomou o hábito da Ordem Terceira Dominicana. Construiu uma cela estreita e pobre no fundo do quintal da casa dos pais e começou a ter vida religiosa, penitenciando seu corpo com jejuns e dolorosos cilícios; conta-se que utilizava muitas vezes um aro de prata com ganchos, semelhante a uma coroa de espinhos. Foi extremamente bondosa e caridosa para com todos, especialmente para com os índios e negros, aos quais prestava os serviços mais humildes, principalmente quanto estavam doentes.
Segundo os relatos de seus bi√≥grafos e dos amigos que a acompanharam, dentre eles seu confessor Frei Juan de Lorenzana, por sua piedade e devo√ß√£o Santa Rosa recebeu de Deus o dom dos milagres. Era constantemente visitada pela Virgem Maria e pelo Menino Jesus, que quis repousar certa vez entre seus bra√ßos e a coroou com uma grinalda de rosas, que se tornou seu s√≠mbolo. Tamb√©m √© afirmado que tinha constantemente junto a si seu Anjo da Guarda, com quem conversava. Ainda em vida lhe foram atribu√≠dos muitos favores; milagres de curas, convers√Ķes, propicia√ß√£o das chuvas e at√© mesmo o impedimento da invas√£o de Lima pelos piratas holandeses em 1615.
Apesar de agraciada com experi√™ncias m√≠sticas fora do comum, nunca lhe faltou a cruz, a fim de que compartilhasse dos sofrimentos do Divino Mestre: sofrimentos provindos de duras incompreens√Ķes e persegui√ß√Ķes e, nos √ļltimos anos de vida, de sofrimentos f√≠sicos: padeceu de agudas dores devidas √† prolongada doen√ßa que a levou √† morte em 24 de agosto de 1617, aos 31 anos de idade. Suas √ļltimas palavras foram "Jesus est√° comigo!‚ÄĚ. Seu sepultamento foi muito sentido e pranteado por todo o Vice-Reino do Peru, e seu t√ļmulo tornou-se palco de milagres, bem como os lugares onde viveu e trabalhou pela causa da Igreja. Foi a primeira santa canonizada da Am√©rica e proclamada padroeira da Am√©rica Latina. Conta-se que o Papa Clemente relutava em elev√°-la aos altares, mas foi convencido ap√≥s presenciar uma milagrosa chuva de p√©talas de rosa que caiu sobre ele, vinda do c√©u e que atribuiu a Santa Rosa de Lima.
Dela disse o Cardeal Ratzinger: De certa forma, essa mulher é uma personificação da Igreja da América Latina: imersa em sofrimentos, desprovida de meios materiais e de um poder significativos, mas tomada pelo íntimo ardor causado pela proximidade de Jesus Cristo. (Homilia no Santuário de Santa Rosa de Lima, Peru, em 19 de julho de 1986).
No Brasil, alguns munic√≠pios ‚Äď Iretama e Nova Santa Rosa, no estado do Paran√°; Santa Rosa de Lima, em Santa Catarina; Santa Rosa da Serra e Iturama, no estado de Minas Gerais e Cabeceiras, em Goi√°s - a adotam como Padroeira.

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Oração para esta Manhã

Oração da manhã

Com cantos de alegria celebremos o Senhor!
Ao seu encontro caminhemos com louvores!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém

Hino
Quando, Senhor, no horizonte
fazes despontar o dia,
reacende as lembranças
daquele que em ti confia.

Por nossas m√£os sofredoras
v√£o passar as ilus√Ķes;
acolhe tu nossas preces,
dons dos nossos cora√ß√Ķes.
√ď Santa Rosa de Lima,
d√°-nos viver para o Amado
que, quando estavas na terra,
j√° te havia desposado.

Não esqueças quem caminha
seguindo as tuas pegadas;
possamos chegar um dia
do céu às muitas moradas.

Louvem ao Pai nossos l√°bios,
e ao Filho e ao Espírito Santo;
que a Trindade nos abrigue
e nos cubra com seu manto.
Salmo.....................................................149
Virgem sábia e vigilante, já brilhais na eterna glória com Jesus, o eterno Verbo, vosso Esposo imaculado.

Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
e o seu louvor na assembleia dos fiéis!
Alegre-se Israel em quem o fez,
e Si√£o se rejubile no seu Rei!
Com danças glorifiquem o seu nome,
toquem harpa e tambor em sua honra!
Porque, de fato, o Senhor ama seu povo
e coroa com vitória os seus humildes.
Exultem os fiéis por sua glória,
e cantando se levantem de seus leitos,
com louvores do Senhor em sua boca
e espadas de dois gumes em sua m√£o,
para exercer sua vingan√ßa entre as na√ß√Ķes,
e infligir o seu castigo entre os povos,
colocando nas algemas os seus reis,
e seus nobres entre ferros e correntes,
para aplicar-lhes a sentença já escrita:
Eis a glória para todos os seus santos.
Glória ao Pai...

Leitura breve                                                                 Dt 4,39-40a
Reconhece, hoje, e grava-o em teu coração, que o Senhor é o Deus lá em cima do céu e cá embaixo na terra, e que não há outro além dele. Guarda suas leis e seus mandamentos que hoje te prescrevo.

Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo!
Seu louvor estar√° em minha boca eternamente.

BENEDICTUS
Em verdade eu vos digo: Se não vos mudardes e não vos tornardes iguais a crianças, no Reino dos céus não haveis de entrar.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da m√£o de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abra√£o, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que est√° na remiss√£o de seus pecados;

pela bondade e compaix√£o de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar os quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte est√£o sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Glorifiquemos a Cristo, esposo e prêmio das virgens; e lhe supliquemos com fé:

R. Jesus, prêmio das virgens, ouvi-nos!

Cristo, amado pelas santas virgens como √ļnico Esposo,
‚Ästconcedei que nada nos separe do vosso amor.¬†R.

Coroastes Maria, como Rainha das virgens;
‚Äď concedei-nos, por sua intercess√£o, que vos sirvamos sempre de cora√ß√£o puro.¬†R.

Por intercessão de vossas servas, que a vós se consagraram de todo o coração para serem santas de corpo e de alma;
‚Äď concedei que jamais a inst√°vel figura deste mundo nos afaste de v√≥s.¬†R.

Senhor Jesus, esposo por cuja vinda as virgens prudentes esperaram sem desanimar;
‚Ästconcedei que vos aguardemos vigilantes na esperan√ßa.¬†R.

Por intercess√£o de Santa Rosa de Lima, uma das virgens s√°bias e prudentes,
‚Ästconcedei-nos sabedoria e uma vida sem mancha.¬†R.

(Inten√ß√Ķes livres)

Pai nosso ...

Oração
√ď Deus, que inspirastes Santa Rosa de Lima, inflamada de amor, a deixar o mundo, a servir os pobres e a viver em austera penit√™ncia, concedei-nos, por sua intercess√£o, seguir na terra os vossos caminhos e gozar no c√©u as vossas del√≠cias. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Esp√≠rito Santo.

M

Oração da manhã

Com cantos de alegria celebremos o Senhor!

Ao seu encontro caminhemos com louvores!

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,

como era no princípio, agora e sempre.

Amém

Hino

Quando, Senhor, no horizonte
fazes despontar o dia,
reacende as lembranças
daquele que em ti confia.

Por nossas m√£os sofredoras
v√£o passar as ilus√Ķes;
acolhe tu nossas preces,
dons dos nossos cora√ß√Ķes.

√ď Santa Rosa de Lima,
d√°-nos viver para o Amado
que, quando estavas na terra,
j√° te havia desposado.

Não esqueças quem caminha
seguindo as tuas pegadas;
possamos chegar um dia
do céu às muitas moradas.

Louvem ao Pai nossos l√°bios,
e ao Filho e ao Espírito Santo;
que a Trindade nos abrigue
e nos cubra com seu manto.

Salmo.....................................................149
Virgem sábia e vigilante, já brilhais na eterna glória com Jesus, o eterno Verbo, vosso Esposo imaculado.

Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
e o seu louvor na assembleia dos fiéis!
Alegre-se Israel em quem o fez,
e Si√£o se rejubile no seu Rei!
Com danças glorifiquem o seu nome,
toquem harpa e tambor em sua honra!

Porque, de fato, o Senhor ama seu povo
e coroa com vitória os seus humildes.
Exultem os fiéis por sua glória,
e cantando se levantem de seus leitos,
com louvores do Senhor em sua boca
e espadas de dois gumes em sua m√£o,

para exercer sua vingan√ßa entre as na√ß√Ķes,
e infligir o seu castigo entre os povos,
colocando nas algemas os seus reis,
e seus nobres entre ferros e correntes,
para aplicar-lhes a sentença já escrita:
Eis a glória para todos os seus santos.

Glória ao Pai...

Leitura breve                                                                 Dt 4,39-40a

Reconhece, hoje, e grava-o em teu coração, que o Senhor é o Deus lá em cima do céu e cá embaixo na terra, e que não há outro além dele. Guarda suas leis e seus mandamentos que hoje te prescrevo.

Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo! 
Seu louvor estar√° em minha boca eternamente.

BENEDICTUS

Em verdade eu vos digo: Se não vos mudardes e não vos tornardes iguais a crianças, no Reino dos céus não haveis de entrar.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da m√£o de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abra√£o, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que est√° na remiss√£o de seus pecados;

pela bondade e compaix√£o de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar os quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte est√£o sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces

Glorifiquemos a Cristo, esposo e prêmio das virgens; e lhe supliquemos com fé:

R. Jesus, prêmio das virgens, ouvi-nos! 

Cristo, amado pelas santas virgens como √ļnico Esposo,
‚Ästconcedei que nada nos separe do vosso amor.¬†R.

Coroastes Maria, como Rainha das virgens;
‚Äď concedei-nos, por sua intercess√£o, que vos sirvamos sempre de cora√ß√£o puro.¬†R.

Por intercessão de vossas servas, que a vós se consagraram de todo o coração para serem santas de corpo e de alma;
‚Äď concedei que jamais a inst√°vel figura deste mundo nos afaste de v√≥s.¬†R.

Senhor Jesus, esposo por cuja vinda as virgens prudentes esperaram sem desanimar;
‚Ästconcedei que vos aguardemos vigilantes na esperan√ßa.¬†R.

Por intercess√£o de Santa Rosa de Lima, uma das virgens s√°bias e prudentes,
‚Ästconcedei-nos sabedoria e uma vida sem mancha.¬†R.

(Inten√ß√Ķes livres)

Pai nosso ...

Oração

√ď Deus, que inspirastes Santa Rosa de Lima, inflamada de amor, a deixar o mundo, a servir os pobres e a viver em austera penit√™ncia, concedei-nos, por sua intercess√£o, seguir na terra os vossos caminhos e gozar no c√©u as vossas del√≠cias. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Esp√≠rito Santo.

 

Meditação do dia

MEDITAÇÃO DO DIA

Conheçamos a supereminente caridade da ciência de Cristo

O Senhor Salvador levantou a voz e com incompar√°vel majestade disse: ‚ÄúSaibam todos que depois da tribula√ß√£o se seguir√° a gra√ßa; reconhe√ßam que sem o peso das afli√ß√Ķes n√£o se pode chegar ao cimo da gra√ßa; entendam que a medida dos carismas aumenta em propor√ß√£o da intensifica√ß√£o dos trabalhos. Acautelem-se os homens contra o erro e o engano; √© esta a √ļnica verdadeira escada do para√≠so e sem a cruz n√£o h√° caminho que leve ao c√©u‚ÄĚ.
Ouvindo estas palavras, penetrou-me um forte √≠mpeto como de me colocar no meio da pra√ßa e bradar a todos, de qualquer idade, sexo e condi√ß√£o: ‚ÄúOuvi, povos; ouvi, gentes. A mandado de Cristo, repetindo as palavras sa√≠das de seus l√°bios, quero vos exortar: N√£o podemos obter a gra√ßa, se n√£o sofrermos afli√ß√Ķes; cumpre acumular trabalhos sobre trabalhos, para alcan√ßar a √≠ntima participa√ß√£o da natureza divina, a gl√≥ria dos filhos de Deus e a perfeita felicidade da alma‚ÄĚ.
O mesmo aguilh√£o me impelia a publicar a beleza da gra√ßa divina; isto me oprimia de ang√ļstia e me fazia transpirar e ansiar. Parecia-me n√£o poder mais conter a alma na pris√£o do corpo, sem que, quebradas as cadeias, livre, s√≥ e com a maior agilidade fosse pelo mundo, dizendo: ‚ÄúQuem dera que os mortais conhecessem o valor da gra√ßa divina, como √© bela, nobre, preciosa; quanta riqueza esconde em si, quantos tesouros, quanto j√ļbilo e del√≠cia! Sem d√ļvida, ent√£o, eles empregariam todo o empenho e cuidado para encontrar penas e afli√ß√Ķes! Iriam todos pela terra a procurar, em vez de fortunas, os embara√ßos, mol√©stias e tormentos, a fim de possuir o inestim√°vel tesouro da gra√ßa. √Č esta a compra e o lucro final da paci√™ncia. Ningu√©m se queixaria da cruz nem dos sofrimentos que lhe adviriam talvez, se conhecessem a balan√ßa, onde s√£o pesados para serem distribu√≠dos aos homens‚ÄĚ.

Dos Escritos de Santa Rosa de Lima (1586-1617)
Ad medicum Castilo: La Patrona de América, pp. 54-55

Oração da tarde

Oração da tarde

Deus, vinde em nosso auxílio!
Senhor socorrei-nos e salvai-nos!

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
As rosas da terra
aplaudam esta Rosa;
o sol e as estrelas
a chamam formosa.

Pois Rosa de graça,
florindo entre dores,
cilícios usavas
pelos pecadores.

√ď Rosa vermelha,
ó Rosa de Lima,
chorar nossas faltas
a todos ensina.

Sobre toda a América,
Trindade divina,
derrame-se o orvalho
de Rosa de Lima.
Salmo..................................................      126(127)
Vós sois a construção de Deus (1Cor 3,9).

Se o Senhor n√£o construir a nossa casa,
em v√£o trabalhar√£o seus construtores;
Se o Senhor n√£o vigiar nossa cidade,
em v√£o vigiar√£o as sentinelas!

√Č in√ļtil levantar de madrugada,
ou à noite retardar vosso repouso,
para ganhar o p√£o sofrido do trabalho,
que a seus amados Deus concede enquanto dormem.

Os filhos são a bênção do Senhor,
o fruto das entranhas, sua d√°diva.
Como flechas que um guerreiro tem na m√£o,
s√£o os filhos de um casal de esposos jovens.

Feliz aquele pai que com tais flechas
consegue abastecer a sua aljava!
N√£o ser√° envergonhado ao enfrentar
seus inimigos junto às portas da cidade.
Glória ao Pai...

Leitura breve                                      1Cor 7,32b.34a
O homem não casado é solícito pelas coisas do Senhor e procura agradar ao Senhor. Do mesmo modo, a mulher não casada e a jovem solteira têm zelo pelas coisas do Senhor e procuram ser santas de corpo e espírito.

As virgens amigas se dirigem ao Rei,
entre cantos de festa e com grande alegria!

MAGNIFICAT
Esposa de Cristo, recebei a coroa da glória que o Senhor preparou para sempre!

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gera√ß√Ķes h√£o de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abra√£o e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Com alegria, celebremos a Cristo, que louvou quem guarda a virgindade por causa do reino dos céus; e lhe peçamos:

R. Jesus, rei das virgens, ouvi-nos!

Cristo, que chamastes √† vossa presen√ßa de √ļnico Esposo a Igreja como virgem casta,
‚Ästtornai-a santa e imaculada.¬†R.

Cristo, ao vosso encontro as santas virgens sa√≠ram com l√Ęmpadas acesas;
‚Ästn√£o permitais que venha a faltar o √≥leo da fidelidade nas l√Ęmpadas de vossas servas¬†consagradas.¬†R.
Senhor, em vós a Igreja virgem guardou sempre uma fé íntegra e pura;
‚Ästconcedei a todos os crist√£os a integridade e a pureza da f√©.¬†R.

Dai ao vosso povo regozijar-se com a festa da santa virgem Rosa de Lima,
‚Ästque ele possa alegrar-se coma sua intercess√£o.¬†R.

Recebestes as santas virgens para a ceia de vossas n√ļpcias eternas;
‚Ästadmiti com bondade no banquete celeste os nossos irm√£os e irm√£s falecidos.¬†R.

(Inten√ß√Ķes livres)

Pai nosso ...

ANT√ćFONA MARIANA
Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa mãe de Deus, para que sejamos dignos da promessa de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Oração da tarde

Deus, vinde em nosso auxílio!

Senhor socorrei-nos e salvai-nos!

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,

como era no princípio, agora e sempre.

Amém.

Hino

As rosas da terra
aplaudam esta Rosa;
o sol e as estrelas
a chamam formosa.

Pois Rosa de graça,
florindo entre dores,
cilícios usavas
pelos pecadores.

√ď Rosa vermelha,
ó Rosa de Lima,
chorar nossas faltas
a todos ensina.

Sobre toda a América,
Trindade divina,
derrame-se o orvalho
de Rosa de Lima.

Salmo..................................................      126(127)   

Vós sois a construção de Deus (1Cor 3,9). 

Se o Senhor n√£o construir a nossa casa,
em v√£o trabalhar√£o seus construtores;
Se o Senhor n√£o vigiar nossa cidade,
em v√£o vigiar√£o as sentinelas!

√Č in√ļtil levantar de madrugada,
ou à noite retardar vosso repouso,
para ganhar o p√£o sofrido do trabalho,
que a seus amados Deus concede enquanto dormem.

Os filhos são a bênção do Senhor,
o fruto das entranhas, sua d√°diva.
Como flechas que um guerreiro tem na m√£o,
s√£o os filhos de um casal de esposos jovens.

Feliz aquele pai que com tais flechas
consegue abastecer a sua aljava!
N√£o ser√° envergonhado ao enfrentar
seus inimigos junto às portas da cidade.

Glória ao Pai...

Leitura breve                                      1Cor 7,32b.34a
O homem não casado é solícito pelas coisas do Senhor e procura agradar ao Senhor. Do mesmo modo, a mulher não casada e a jovem solteira têm zelo pelas coisas do Senhor e procuram ser santas de corpo e espírito.

As virgens amigas se dirigem ao Rei,

entre cantos de festa e com grande alegria! 

 

MAGNIFICAT

Esposa de Cristo, recebei a coroa da glória que o Senhor preparou para sempre!

A minha alma engrandece ao Senhor

e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;

pois ele viu a pequenez de sua serva,

desde agora as gera√ß√Ķes h√£o de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas

e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,

chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,

dispersou os orgulhosos;

derrubou os poderosos de seus tronos

e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,

e despediu, sem nada, os ricos.

Acolheu Israel, seu servidor,

fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,

em favor de Abra√£o e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Com alegria, celebremos a Cristo, que louvou quem guarda a virgindade por causa do reino dos céus; e lhe peçamos:

R. Jesus, rei das virgens, ouvi-nos! 

Cristo, que chamastes √† vossa presen√ßa de √ļnico Esposo a Igreja como virgem casta,
‚Ästtornai-a santa e imaculada.¬†R.

Cristo, ao vosso encontro as santas virgens sa√≠ram com l√Ęmpadas acesas;
‚Ästn√£o permitais que venha a faltar o √≥leo da fidelidade nas l√Ęmpadas de vossas servas¬†consagradas.¬†R.

Senhor, em vós a Igreja virgem guardou sempre uma fé íntegra e pura;
‚Ästconcedei a todos os crist√£os a integridade e a pureza da f√©.¬†R.

Dai ao vosso povo regozijar-se com a festa da santa virgem Rosa de Lima,
‚Ästque ele possa alegrar-se coma sua intercess√£o.¬†R.

Recebestes as santas virgens para a ceia de vossas n√ļpcias eternas;
‚Ästadmiti com bondade no banquete celeste os nossos irm√£os e irm√£s falecidos.¬†R.

(Inten√ß√Ķes livres)

Pai nosso ...

ANT√ćFONA MARIANA

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos degredados filhos de Eva.

A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.

Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.

Rogai por nós Santa mãe de Deus, para que sejamos dignos da promessa de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!

Na escola da santidade.

Evangelio do dia

Evangelho segundo S. Mateus 20,1-16a.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus disc√≠pulos a seguinte par√°bola: ¬ęO reino dos C√©us pode comparar-se a um propriet√°rio, que saiu muito cedo a contratar trabalhadores para a sua vinha.
Ajustou com eles um den√°rio por dia e mandou-os para a sua vinha.
Saiu a meia manhã, viu outros que estavam na praça ociosos
e disse-lhes: ‚ÄėIde v√≥s tamb√©m para a minha vinha e dar-vos-ei o que for justo‚Äô.
E eles foram. Voltou a sair, por volta do meio-dia e pelas três horas da tarde, e fez o mesmo.
Saindo ao cair da tarde, encontrou ainda outros que estavam parados e disse-lhes: ‚ÄėPorque ficais aqui todo o dia sem trabalhar?‚Äô.
Eles responderam-lhe: ‚ÄėNingu√©m nos contratou‚Äô. Ele disse-lhes: ‚ÄėIde v√≥s tamb√©m para a minha vinha‚Äô.
Ao anoitecer, o dono da vinha disse ao capataz: ‚ÄėChama os trabalhadores e paga-lhes o sal√°rio, a come√ßar pelos √ļltimos e a acabar nos primeiros‚Äô.
Vieram os do entardecer e receberam um den√°rio cada um.
Quando vieram os primeiros, julgaram que iam receber mais, mas receberam também um denário cada um.
Depois de o terem recebido, começaram a murmurar contra o proprietário, dizendo:
‚ÄėEstes √ļltimos trabalharam s√≥ uma hora e deste-lhes a mesma paga que a n√≥s, que suport√°mos o peso do dia e o calor‚Äô.
Mas o propriet√°rio respondeu a um deles: ‚ÄėAmigo, em nada te prejudico. N√£o foi um den√°rio que ajustaste comigo?
Leva o que √© teu e segue o teu caminho. Eu quero dar a este √ļltimo tanto como a ti.
Não me será permitido fazer o que quero do que é meu? Ou serão maus os teus olhos porque eu sou bom?’.
Assim, os √ļltimos ser√£o os primeiros e os primeiros ser√£o os √ļltimos¬Ľ.

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement