Aleteia
La fête du jour

Quarta-feira, 21 de junho
São Luíz de Gonzaga

Jesuíta italiano (†1591)

 

Filho do Marquês de Castiglione e irmão do Duque de Mântua, príncipe do Sacro Império, seria herdeiro do feudo soberano dos Castiglione. Seu pai gostaria que seu primogênito seguisse seus passos de soldado e comandante no exército imperial. Assim, com apenas 5 anos de idade já marchava atrás do exército do pai, aprendendo o uso das armas com os rudes soldados. Recebeu educação esmerada e uma sólida educação cristã por parte de mãe, frequentou os ambientes mais sofisticados da alta nobreza italiana. No entanto, aquele menino daria fama à família Gonzaga com armas totalmente diferentes.

Foi enviado a Florença, na qualidade de pajem do grão-duque da Toscana, aos dez anos de idade e imprimiu em sua própria vida uma direção bem definida, voltando-se à perpétua virgindade.

Sua viagem para a Espanha, onde permaneceu alguns anos como pajem do Infante Diogo de Espanha, filho do rei dom Filipe II, serviu-lhe para o estudo de filosofia na Universidade de Alcalá de Henares e a leitura de livros devotos.

Após ter recebido a primeira comunhão das mãos de São Carlos Borromeu, decidiu para surpresa de todos, pela vida religiosa, entrando para a Companhia de Jesus, derrubando por terra os interesses nele depositados pelo seu pai.

Luís tornou-se o modelo da pureza para todos os jovens, mesmo em meio às vaidades e tentações que atingem aos jovens de todos os tempos. Teve uma grande provação por parte do seu pai, que ao saber que desejava ser sacerdote, não só o desaconselhou, mas passou a levá-lo em festas mundanas, até que perguntou a Luís: "Ainda segues desejando ser sacerdote?" "É isto que penso noite e dia", respondeu o jovem e perseverante santo.

Renunciou ao título e à herança paternas e aos catorze anos entrou no noviciado romano da Companhia de Jesus, sob a direção de São Roberto Belarmino. Esquecendo totalmente sua origem de nobreza, escolheu para si as incumbências mais humildes. Escreveu certa vez: "Também os príncipes são pó como os pobres: talvez, cinzas mais fétidas". Algo também que marcava a espiritualidade de Luís era a pergunta que fazia a si mesmo diante de algo importante a fazer: "De que serve isto para a Eternidade?"

Teve de ir a Roma no ano de 1590, por motivos de estudo, mas ao deparar-se com vítimas da epidemia de tifo, compadeceu-se dos enfermos e seu envolvimento foi tão intenso que contraiu a doença e faleceu no dia 21 de junho de 1591 com apenas 23 anos, em nome da caridade e pureza e é considerado padroeiro da juventude e dos estudantes. Seu corpo repousa na Igreja de Santo Inácio, em Roma.

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Ó céus, cantai alegres e exultai
e vós todos os que neles habitais!

 

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,

como era no princípio, agora e sempre.

Amém

 

Hino

 

Criador das alturas celestes, 
vós fixastes caminhos de luz 
para a lua, rainha da noite, 
para o sol, que de dia reluz. 

Vai-se a treva, fugindo da aurora, 
e do dia se espalha o clarão. 
Nova força também nos desperta 
e nos une num só coração. 

O nascer deste dia convida 
a cantarmos os vossos louvores. 
Do céu jorra uma paz envolvente, 
harmonia de luz e de cores. 

Ao clarão desta luz que renasce, 
fuja a treva e se apague a ilusão. 
A discórdia não trema nos lábios, 
a maldade não turve a razão. 

Quando o sol vai tecendo este dia, 
brilhe a fé com igual claridade, 
cresça a espera nos bens prometidos 
e nos una uma só caridade. 

Escutai-nos, ó Pai piedoso, 
e vós, Filho, do Pai esplendor, 
que reinais, como Espírito Santo, 
na manhã sem ocaso do amor.

 

Salmo 97(98)


Este salmo significa a primeira vinda do Senhor e a fé de todos os povos (Santo Atanásio). 

Cantai ao Senhor Deus um canto novo,  
porque ele fez prodígios! 
Sua mão e o seu braço forte e santo
alcançaram-lhe a vitória. 

 O Senhor fez conhecer a salvação,
e às nações, sua justiça; 
recordou o seu amor sempre fiel  
pela casa de Israel. 

Os confins do universo contemplaram  
a salvação do nosso Deus. 
Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,  
alegrai-vos e exultai! 

Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa  
e da cítara suave! 
Aclamai, com os clarins e as trombetas,  
ao Senhor, o nosso Rei! 

Aplauda o mar com todo ser que nele vive,  
o mundo inteiro e toda gente! 
As montanhas e os rios batam palmas
e exultem de alegria, 

na presença do Senhor, pois ele vem,  
vem julgar a terra inteira. 
Julgará o universo com justiça  
e as nações com equidade.

 

Glória ao Pai...

 

Leitura breve              1Cor 13,4-8

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará.

  • .

Dai graças ao Senhor, gritai seu nome,
anunciai entre as nações seus grandes feitos!

 

BENEDICTUS

 

Sirvamos sem temor em santidade e em justiça diante dele

 

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

 
e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos, 


para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança 

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo, 


a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino, 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 


anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,


para iluminar os quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados 


e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz. 

Glória ao Pai...

 

Preces

Oremos a Cristo que nos alimenta e protege a Igreja, pela qual deu sua vida; e digamos com fé: 

R. Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja! 

Bendito sejais, Senhor Jesus Cristo, Pastor da Igreja, que nos dais hoje luz e vida; 
– ensinai-nos a vos agradecer tão precioso dom. R. 

Velai com bondade sobre o rebanho reunido em vosso nome, 
– para que não se perca nenhum daqueles que o Pai vos confiou. R. 

Conduzi a Igreja pelo caminho dos vossos mandamentos, 
– e que o Espírito Santo a mantenha sempre fiel. R. 

Alimentai a Igreja com a vossa Palavra e o vosso Pão, 
– para que, fortalecida por este alimento, ela vos siga com alegria. R. 

(Intenções livres)

 

Pai nosso ...

 

Oração

Senhor nosso Deus, que dissipais as trevas da ignorância com a luz de Cristo, vossa Palavra, fortalecei a fé em nossos corações, para que nenhuma tentação apague a chama acesa por vossa graça. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Eles já receberam a sua recompensa

“Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens”. Por quê? “Para não vos tornardes notados por eles”. E se eles vos notarem que implicações tem isso para vós? “Não tereis nenhuma recompensa do vosso Pai que está no Céu”. Irmãos, aqui o Senhor não julga, mas expõe. Ele traz à luz a astúcia dos nossos pensamentos; Ele põe a nu as disposições secretas das almas. Àqueles que meditam injustamente sobre a justiça, Ele indica a medida de uma retribuição justa. A justiça que se coloca perante os olhos dos homens não pode esperar do Pai o seu salário divino. Quis ser vista e foi vista; quis agradar aos homens e agradou. Tem o salário que pretendia; a recompensa que não quis ter, não a terá. […]

“Quando deres esmola, não permitas que toquem trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas”. “Tocar trombeta” é o termo adequado porque uma esmola deste tipo é mais propriamente um ato guerreiro do que pacífico. Toda ela está no seu alarde, não tem nada a ver com a misericórdia. Ela pertence ao país da desunião, ela não foi alimentada pela bondade. É um tráfico para a ostentação e não um negócio casto. […] “Quando, pois, deres esmola, não permitas que toquem trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas a fim de serem louvados pelos homens. Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa”. Percebei: a esmola dada numa assembleia, em locais públicos, em reuniões, não é um dispêndio para aliviar os pobres, mas é posta diante do olhar dos homens para obter a sua estima. […] Fujamos da hipocrisia, meus irmãos, fujamos dela. […] Ela não ajuda o pobre; o queixume do indigente não passa de um pretexto para ele procurar mais ativamente uma glória aparatosa. Ela aumenta a sua exaltação com o sofrimento do pobre.

 

 

São Pedro Crisólogo (406-450),

Bispo e Doutor da Igreja

Sermão 9; CCL 24,64; PL 52, 211

O nosso auxílio está no Nome do Senhor

Que fez o céu e a terra

 

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,

como era no princípio, agora e sempre.

Amém.

 

Hino

Sois do céu a glória eterna, 
esperança dos mortais, 
sois da casta Virgem prole, 
Unigênito do Pai. 

Dai àqueles que despertam 
seja a mente vigilante. 
Em louvor e ação de graças, 
nossa voz seja vibrante. 

Nasce o astro luminoso, 
nova luz ele anuncia. 
Foge a noite, foi a treva, 
vossa luz nos alumia. 

Nossa mente torne clara, 
faça a noite cintilar, 
purifique nosso íntimo 
até a vida terminar. 

Cresça a nossa fé primeira 
dentro em nosso interior; 
a esperança acompanhe, 
e maior seja o amor. 

A vós, Cristo, rei piedoso, 
e a vós, Pai, glória também 
com o Espírito Paráclito 
pelos séculos. Amém.

Cântico Cl  1,12-20

Em Cristo é que tudo foi criado, é por ele que subsiste o universo.

 

Demos graças a Deus Pai onipotente,  
que nos chama a partilhar, na sua luz,  
da herança a seus santos reservada! 

R. Glória a vós, primogênito dentre os mortos! 

Do império das trevas arrancou-nos
e transportou-nos para o reino de seu Filho,  
para o reino de seu Filho bem-amado, 
no qual nós encontramos redenção,  
dos pecados remissão pelo seu sangue. (R.) 

Do Deus, o Invisível, é a imagem,  
o Primogênito de toda criatura; 
porque nele é que tudo foi criado,  
o que há nos céus e o que existe sobre a terra,
o visível e também o invisível. (R.) 

Sejam Tronos e Poderes que há nos céus,  
sejam eles Principados, Potestades:  
por ele e para ele foram feitos. 
Antes de toda criatura ele existe,  
e é por ele que subsiste o universo.(R.) 

Ele é a Cabeça da Igreja, que é seu Corpo,  
é o princípio, o Primogênito entre os mortos,  
a fim de ter em tudo a primazia. 
Pois foi do agrado de Deus Pai que a plenitude  
habitasse no seu Cristo inteiramente. (R.) 

Aprouve-lhe também, por meio dele,  
reconciliar consigo mesmo as criaturas, 

pacificando pelo sangue de sua cruz  
tudo aquilo que por ele foi criado,  
o que há nos céus e o que existe sobre a terra. (R.)

 

Glória ao Pai...

 

Leitura breve              Ef 3,20-21 
A Deus, que tudo pode realizar superabundante mente, e muito mais do que nós pedimos ou concebemos, e cujo poder atua em nós, a ele a glória, na Igreja e em Jesus Cristo, por  todas as gerações, para sempre. Amém. 

 

O Senhor é justo e ama a justiça.

MAGNIFICAT

 Vós que deixastes tudo e me seguistes, recebereis cem vezes mais e herdareis a vida eterna.

 

A minha alma engrandece ao Senhor

e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;

pois ele viu a pequenez de sua serva,

desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

O Poderoso fez por mim maravilhas

e Santo é o seu nome! 
Seu amor, de geração em geração,

chega a todos que o respeitam; 

demonstrou o poder de seu braço,

dispersou os orgulhosos;

derrubou os poderosos de seus tronos

e os humildes exaltou;

 

De bens saciou os famintos,

e despediu, sem nada, os ricos.

Acolheu Israel, seu servidor,

fiel ao seu amor,

 

como havia prometido aos nossos pais,

em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 


Glória ao Pai...

 

Preces
Bendigamos a Deus, que enviou seu Filho ao mundo como Salvador e Mestre do seu povo; e peçamos humildemente: 

R. Que vosso povo vos louve, Senhor! 

Nós vos damos graças, Senhor, porque nos escolhestes como primícias da salvação,
– e nos chamastes para tomar parte na glória de nosso Senhor Jesus Cristo. R. 

A todos os que invocam o vosso santo nome, concedei que vivam unidos na verdade de vossa palavra, 
– e sejam sempre fervorosos no vosso amor. R. 

Criador de todas as coisas, vosso Filho quis trabalhar no meio de nós com suas próprias mãos; 
– lembrai-vos de todos aqueles que trabalham para comer o pão com o suor do seu rosto. R. 

Lembrai-vos também dos que se dedicam ao serviço do próximo, 
 para que nem o fracasso nem a incompreensão dos outros os façam desistir de seus propósitos. R. 

Concedei a vossa misericórdia aos nossos irmãos e irmãs falecidos, 
– e não os deixeis cair em poder do espírito do mal. R.

(Intenções livres)

 

Pai nosso ...

 

ANTÍFONA MARIANA

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos degredados filhos de Eva.

A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.

Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.

Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos da promessa de Cristo. Amém

 

 

SEJAM SANTOS!

Na escola da santidade.

Evangelho segundo S. Mateus 6,1-6.16-18. 
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Tende cuidado em não praticar as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles. Aliás, não tereis nenhuma recompensa do vosso Pai que está nos Céus.
Assim, quando deres esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas, nas sinagogas e nas ruas, para serem louvados pelos homens. Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa.
Quando deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita,
para que a tua esmola fique em segredo; e teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa.
Quando rezardes, não sejais como os hipócritas, porque eles gostam de orar de pé, nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa.
Tu, porém, quando rezares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora a teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa.
Quando jejuardes, não tomeis um ar sombrio, como os hipócritas, que desfiguram o rosto, para mostrarem aos homens que jejuam. Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa.
Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto,
para que os homens não percebam que jejuas, mas apenas o teu Pai, que está presente no que é oculto; e teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa».

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement