Aleteia
La fête du jour

Quarta-feira, 19 de julho
Santa Macrina, a Jovem

Monja

Filha primog√™nita de uma fam√≠lia de dez filhos ‚Äď dos quais quatro foram proclamados santos: Bas√≠lio de Cesareia, Greg√≥rio de Nissa, Pedro, sacerdote e monge, e a pr√≥pria Macrina ‚Äď, Santa Macrina nasceu no ano 327 na cidade do Ponto, na Gr√©cia. Desde sua juventude, escolheu dedicar-se a Deus. Sendo a filha mais velha, ajudou sua m√£e na cria√ß√£o de seus irm√£os menores e, segundo consta, exerceu uma influ√™ncia ben√©fica na vida dos irm√£os, particularmente ajudando nas escolhas de dois de seus irm√£os mais famosos ‚Äď Bas√≠lio e Greg√≥rio ‚Äď pela vida religiosa. H√° relatos que afirmam a grande beleza de Macrina. Seu pai a teria prometido em casamento a um jovem. No entanto, esse jovem acabou morrendo prematuramente, fazendo com que Macrina se convencesse que sua voca√ß√£o deveria ser outra. De fato, quando os irm√£os j√° estavam grandes o suficiente para enveredar pelos caminhos da vida, Macrina e sua m√£e se retiraram da cidade com o desejo de se tornarem monjas. Foi assim que acabaram por fundar um mosteiro junto com outras mulheres; nesse mosteiro, Macrina viveu uma vida dedicada √† ora√ß√£o e deu mostras de grande ascese. Seu irm√£o, Greg√≥rio de Nissa, deixou um relato sobre a vida de sua santa irm√£, que morreu no mosteiro com a idade de apenas 53 anos. Seu corpo foi sepultado numa igreja pr√≥xima ao mosteiro fundado por ela e sua m√£e, na Capad√≥cia.

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Oração da manhã

Adoremos o Senhor, pois foi ele quem nos fez.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
√ď noite, √≥ treva, √≥ nuvem,
n√£o mais fiqueis aqui!
J√° surge a doce aurora,
o Cristo vem: parti!

Rompeu-se o véu da terra,
cortado por um raio:
as coisas tomam cores,
j√° voltam do desmaio.

Assim também se apague
a noite do pecado,
e o Cristo em nossas almas
comece o seu reinado.

Humildes, vos pedimos
em nosso canto ou choro:
ouvi, ó Cristo, a prece,
que sobe a vós, em coro.

Os fogos da vaidade
a vossa luz desfaz.
Estrela da manh√£,
qu√£o doce vossa paz.

Louvor ao Pai, ó Cristo,
louvor a vós também;
reinais, no mesmo Espírito,
agora e sempre. Amém.

C√Ęntico .................Is 33,13-16

A promessa é para vós e vossos filhos, e para todos aqueles que estão longe (At 2,39).

‚Äď V√≥s que estais longe, escutai o que eu fiz!
Vós que estais perto, conhecei o meu poder!
‚Äď Os pecadores em Si√£o se apavoraram,
e abateu-se sobre os ímpios o terror:
‚Äď 'Quem ficar√° junto do fogo que devora?
Ou quem de vós suportará a eterna chama?'

‚Äď √Č aquele que caminha na justi√ßa,
diz a verdade e n√£o engana o semelhante;
‚Äď o que despreza um benef√≠cio extorquido
e recusa um presente que suborna;
‚Äď o que fecha o seu ouvido √† voz do crime
e cerra os olhos para o mal n√£o contemplar.

‚Äď Esse homem morar√° sobre as alturas,
e seu ref√ļgio h√° de ser a rocha firme.
‚Äď O seu p√£o n√£o haver√° de lhe faltar,
e a √°gua lhe ser√° assegurada.

Glória ao Pai...

Leitura breve Jó 1,21; 2,10b
Nu eu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei para lá. O Senhor deu, o Senhor tirou; como foi do agrado do Senhor, assim foi feito. Bendito seja o nome do Senhor! Se recebemos de Deus os bens, não deveríamos receber também os males?

Para os vossos mandamentos, inclinai meu coração!
Dai-me a vida em vossa Lei!

BENEDICTUS
Mostrai-nos, ó Senhor, misericórdia,
recordando vossa santa Aliança.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da m√£o de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abra√£o, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que est√° na remiss√£o de seus pecados;

pela bondade e compaix√£o de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte est√£o sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Oremos a Cristo que nos alimenta e protege a Igreja, pela qual deu sua vida; e digamos com fé:

R. Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja!

Bendito sejais, Senhor Jesus Cristo, Pastor da Igreja, que nos dais hoje luz e vida;
‚Äď ensinai-nos a vos agradecer t√£o precioso dom. R.

Velai com bondade sobre o rebanho reunido em vosso nome,
‚Äď para que n√£o se perca nenhum daqueles que o Pai vos confiou. R.

Conduzi a Igreja pelo caminho dos vossos mandamentos,
‚Äď e que o Esp√≠rito Santo a mantenha sempre fiel. R.

Alimentai a Igreja com a vossa Palavra e o vosso P√£o,
‚Äď para que, fortalecida por este alimento, ela vos siga com alegria. R.

(Inten√ß√Ķes livres)
Pai nosso ...

Oração
Senhor, que nos criastes em vossa sabedoria e nos governais em vossa provid√™ncia, iluminai nossos cora√ß√Ķes com a luz do vosso Esp√≠rito, para que por toda a vida vos sejamos dedicados. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Esp√≠rito Santo.

Meditação

Ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar.
A Trindade, devemos consider√°-la em n√≥s mesmos; dar-nos conta de como realmente somos feitos √† sua imagem (Gn 1, 26); com efeito, encontramos, na alma, em seu estado natural, a imagem pr√≥pria de Deus, imagem verdadeira, distinta, ainda que n√£o tendo toda a nobreza do objeto que representa. Os doutos dizem que ela reside nas faculdades superiores da alma, na mem√≥ria, na intelig√™ncia, na vontade... Em vez disso, outros mestres dizem, ‚Äď e tal opini√£o √© certamente muito superior ‚Äď que a imagem da Trindade residiria no mais √≠ntimo, no mais secreto, no mais profundo da alma... Certamente na intimidade da alma, o Pai gera o seu Filho Unig√™nito... Quem o quiser provar, se dirija para dentro de si, para al√©m das imagens e de tudo o que lhe foi trazido do exterior, e mergulhe no profundo de sua alma. O poder do Pai ent√£o o alcan√ßa, e o Pai chama o homem nele, mediante o seu Filho Unig√™nito, e como o Filho nasce do Pai e reflui no Pai, assim tamb√©m o homem, no Filho, nasce do Pai e reflui no Pai com o Filho, tornando-se uma coisa s√≥ com ele. O Esp√≠rito Santo se difunde ent√£o numa caridade e numa alegria inexprim√≠veis e transbordantes. Ele invade e penetra o fundo do homem com os seus dons amados.

Jo√£o Taulero
Frei Dominicano, Estrasburgo (1300-1361).

Oração da tarde

Entremos na presença do Senhor, dando-lhe graças!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Santíssimo Deus do céu,
que o céu encheis de cor
e dais à luz beleza
de ígneo resplendor;

criais no quarto dia
a rota chamejante
do sol e das estrelas,
da lua fulgurante.

Assim, à luz e às trevas
limites vós fixais.
Dos meses o começo
marcastes com sinais.

Fazei a luz brilhar
em nosso coração.
Tirai da mente as trevas,
da culpa a servid√£o.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
e v√≥s, √ļnico Filho,
reinando com o Espírito
na luz de eterno brilho.

C√Ęntico . Cf. Cl 1,12-20

= Demos graças a Deus Pai onipotente,
que nos chama a partilhar, na sua luz,
da herança a seus santos reservada!

= Do império das trevas arrancou-nos
e transportou-nos para o reino de seu Filho,
para o reino de seu Filho bem-amado,
‚Äď no qual n√≥s encontramos reden√ß√£o,
dos pecados remiss√£o pelo seu sangue.

‚Äď Do Deus, o Invis√≠vel, √© a imagem,
o Primogênito de toda criatura;
= porque nele é que tudo foi criado,
o que há nos céus e o que existe sobre a terra,
o visível e também o invisível.

= Sejam Tronos e Poderes que há nos céus,
sejam eles Principados, Potestades:
por ele e para ele foram feitos.
‚Äď Antes de toda criatura ele existe,
e é por ele que subsiste o universo.

= Ele é a Cabeça da Igreja, que é seu Corpo,
é o princípio, o Primogênito entre os mortos,
a fim de ter em tudo a primazia.
‚Äď Pois foi do agrado de Deus Pai que a plenitude
habitasse no seu Cristo inteiramente.

‚Äď Aprouve-lhe tamb√©m, por meio dele,
reconciliar consigo mesmo as criaturas,
= pacificando pelo sangue de sua cruz
tudo aquilo que por ele foi criado,
o que há nos céus e o que existe sobre a terra.

Glória ao Pai...

Leitura breve Ef 3,20-21
A Deus, que tudo pode realizar superabundantemente, e muito mais do que n√≥s pedimos ou concebemos, e cujo poder atua em n√≥s, a ele a gl√≥ria, na Igreja e em Jesus Cristo, por todas as gera√ß√Ķes, para sempre. Am√©m.

Libertai-me, ó Senhor, ó meu Deus, tende piedade!
Não junteis a minha vida à dos maus e sanguinários.

MAGNIFICAT
O Poderoso fez em mim maravilhas, e Santo é seu nome.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gera√ß√Ķes h√£o de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abra√£o e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Bendigamos a Deus, que enviou seu Filho ao mundo como Salvador e Mestre do seu povo; e peçamos humildemente:

R. Que vosso povo vos louve, Senhor!

Nós vos damos graças, Senhor, porque nos escolhestes como primícias da salvação,
‚Äď e nos chamastes para tomar parte na gl√≥ria de nosso Senhor Jesus Cristo. R.

A todos os que invocam o vosso santo nome, concedei que vivam unidos na verdade de vossa palavra,
‚Äď e sejam sempre fervorosos no vosso amor. R.

Criador de todas as coisas, vosso Filho quis trabalhar no meio de nós com suas próprias mãos;
‚Äď lembrai-vos de todos aqueles que trabalham para comer o p√£o com o suor do seu rosto. R.

Lembrai-vos também dos que se dedicam ao serviço do próximo,
‚Äď para que nem o fracasso nem a incompreens√£o dos outros os fa√ßam desistir de seus prop√≥sitos. R.

(Inten√ß√Ķes livres)

Concedei a vossa misericórdia aos nossos irmãos e irmãs falecidos,
‚Äď e n√£o os deixeis cair em poder do esp√≠rito do mal. R.

Pai nosso...

ANT√ćFONA MARIANA
Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho

Evangelho segundo S. Mateus 11,25-27.
Naquele tempo, Jesus exclamou: ¬ęEu Te bendigo, √≥ Pai, Senhor do c√©u e da terra, porque escondeste estas verdades aos s√°bios e inteligentes e as revelaste aos pequeninos.
Sim, Pai, Eu Te bendigo, porque assim foi do teu agrado.
Tudo Me foi dado por meu Pai. Ninguém conhece o Filho senão o Pai e ninguém conhece o Pai senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar.

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement