Aleteia
La fête du jour

Quarta-feira, 11 de outubro
São João XXIII

Papa (†1963)

No dia 12 de outubro de 1958, o cardeal Ângelo Roncalli havia viajado para Roma com a finalidade de participar, junto com outros cardeais, do conclave que fora organizado após os funerais do papa Pio XII. Certamente ele não poderia imaginar que sairia dessa reunião eleito papa: seu desejo profundo sempre fora o de ser um pastor de almas, modesto e simples como um pároco de aldeia. De fato, ele havia nascido na cidadezinha de Sotto il Monte, um lugarejo da região de Bergamo, na Itália do Norte. Nasceu no dia 25 de novembro de 1881, e era filho de pobres camponeses da região, que tiveram todo o cuidado de batizá-lo na igrejinha de Santa Maria, a mesma onde ele iria celebrar sua primeira missa na festa da Assunção de Maria do ano de 1905.

Com efeito, logo após sua ordenação, ficou quinze anos em Bergamo trabalhando como secretário de seu Bispo e professor no seminário diocesano. Por ocasião da eclosão da Primeira Guerra Mundial, ele foi convocado como capelão militar. Em 1921 ele irá para Roma e, em seguida, será iniciado na carreira diplomática ao ser enviado para a Bulgária e para a Turquia como visitador apostólico. Em 1944 assumirá o encargo de núncio apostólico em Paris e, em 1953, será nomeado Patriarca de Veneza. Sempre teve uma vida simples, desviando-se dos holofotes. Até que chegou o ano de 1958 e sua eleição ao sólio pontifício. Muitos ficaram surpresos com sua eleição: alguns jornais da época logo reclamaram, pois haviam visto em sua origem pobre, um indício de um papa simplório. Papa João XXIII podia ser muitas coisas, mas não um simplório. Considerado um papa de transição – era já velho, quando foi eleito – teve uma ação destinada a marcar indelevelmente o rosto da Igreja para o futuro: em 1959 anuncia a convocação de um concílio, o Concílio Vaticano II.

Atento aos sinais dos tempos, papa João XXIII promoveu o ecumenismo e a paz. Homem do diálogo e da caridade, fez sentir a todos os homens – católicos e não católicos – a proximidade de Deus.

Pouco tempo depois, o “papa bom”, como as multidões de peregrinos o haviam apelidado, foi ao encontro do Pai eterno. O milagre que o elevou às honras do altar foi concedido à Irmã Catarina Capitani, um freira das Filhas da Caridade: portadora de um tumor no estômago e desenganada pelos médicos, ela e suas coirmãs rezaram ao “papa bom” para que Deus pudesse conceder a graça. No dia 25 de maio de 1966, o papa lhe teria aparecido e dito de não temer, pois iria ser curada. Disse ainda: “Vocês me arrancaram do coração esse milagre!”. Antes de desaparecer lhe fez uma grande recomendação: nunca deixar de rezar o terço. O martirológio romano coloca a data de culto no dia 3 de junho, dia de sua morte, no entanto, o calendário romano geral celebra sua memória no dia 11 de outubro, dia da abertura do Concílio Vaticano II.

Vous voulez découvrir d’autres histoires de saints ? Cliquez ici

Oração da manhã

Adoremos o Senhor, pois foi ele quem nos fez.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
Ó noite, ó treva, ó nuvem,
não mais fiqueis aqui!
Já surge a doce aurora,
o Cristo vem: parti!

Rompeu-se o véu da terra,
cortado por um raio:
as coisas tomam cores,
já voltam do desmaio.

Assim também se apague
a noite do pecado,
e o Cristo em nossas almas
comece o seu reinado.

Humildes, vos pedimos
em nosso canto ou choro:
ouvi, ó Cristo, a prece,
que sobe a vós, em coro.

Os fogos da vaidade
a vossa luz desfaz.
Estrela da manhã,
quão doce vossa paz.

Louvor ao Pai, ó Cristo,
louvor a vós também;
reinais, no mesmo Espírito,
agora e sempre. Amém.
Cântico Is 33,13-16

A promessa é para vós e vossos filhos, e para todos aqueles que estão longe (At 2,39).

Vós que estais longe, escutai o que eu fiz!
Vós que estais perto, conhecei o meu poder!
Os pecadores em Sião se apavoraram,
e abateu-se sobre os ímpios o terror:
'Quem ficará junto do fogo que devora?
Ou quem de vós suportará a eterna chama?'

É aquele que caminha na justiça,
diz a verdade e não engana o semelhante;
o que despreza um benefício extorquido
e recusa um presente que suborna;
o que fecha o seu ouvido à voz do crime
e cerra os olhos para o mal não contemplar.

Esse homem morará sobre as alturas,
e seu refúgio há de ser a rocha firme.
O seu pão não haverá de lhe faltar,
e a água lhe será assegurada.

Glória ao Pai...

Leitura breve ..................................Jó 1,21; 2,10b
Nu eu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei para lá. O Senhor deu, o Senhor tirou; como foi do agrado do Senhor, assim foi feito. Bendito seja o nome do Senhor! Se recebemos de Deus os bens, não deveríamos receber também os males?

Para os vossos mandamentos, inclinai meu coração!
Dai-me a vida em vossa Lei!

BENEDICTUS
Mostrai-nos, ó Senhor, misericórdia,
recordando vossa santa Aliança.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Oremos a Cristo que nos alimenta e protege a Igreja, pela qual deu sua vida; e digamos com fé:

R. Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja!

Bendito sejais, Senhor Jesus Cristo, Pastor da Igreja, que nos dais hoje luz e vida;
– ensinai-nos a vos agradecer tão precioso dom. R.

Velai com bondade sobre o rebanho reunido em vosso nome,
– para que não se perca nenhum daqueles que o Pai vos confiou. R.

Conduzi a Igreja pelo caminho dos vossos mandamentos,
– e que o Espírito Santo a mantenha sempre fiel. R.

Alimentai a Igreja com a vossa Palavra e o vosso Pão,
– para que, fortalecida por este alimento, ela vos siga com alegria. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Senhor, que nos criastes em vossa sabedoria e nos governais em vossa providência, iluminai nossos corações com a luz do vosso Espírito, para que por toda a vida vos sejamos dedicados. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação

Senhor, ensina-nos a rezar!

Para nós, quando rezamos, são necessárias as palavras: elas nos admoestam e nos revelam o que devemos pedir; mas, longe de nós pensar que as palavras de nossa oração sirvam para mostrar a Deus o que necessitamos ou para forçá-lo a nos conceder o que pedimos. Portanto, ao dizer: “Santificado seja o vosso nome”, admoestamos a nós mesmos, para desejar que o nome do Senhor, que sempre é santo em si mesmo, seja também tido como santo pelos homens, isto é, que nunca seja desprezado por eles. Quando adicionamos: “Venha a nós o vosso reino”, o que pedimos é que cresça nosso desejo de que este reino chegue a nós e que possamos nele reinar, pois o reino de Deus virá certamente, quer o queiramos ou não. Quando dizemos: “Seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu”, pedimos que o Senhor nos conceda a virtude da obediência, para que assim possamos cumprir sua vontade como a cumprem seus anjos no céu. Quando dizemos: “Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido”, nos obrigamos a pensar seja naquilo que pedimos, como naquilo que devemos fazer, que não aconteça que sejamos indignos de alcançar aquilo pelo qual rezamos. Quando dizemos: “Livrai-nos do mal”, relembramos que ainda não estamos em posse daquele sumo bem no qual não sofreremos mal algum.

Santo Agostinho
Bispo e doutor da Igreja (354-430).

Oração da tarde

Primeiras vésperas
Solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida
Bendita sejais, ó Virgem Maria:
Trouxestes no ventre o que fez o universo!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Maria, Mãe dos mortais,
as nossas preces acolhes;
escuta, pois, nossos ais,
e sempre, sempre nos olhes.

Vem socorrer, se do crime
o laço vil nos envolve.
Com tua mão que redime
a nossa culpa dissolve.

Vem socorrer, se do mundo
o brilho vão nos seduz,
a abandonar num segundo
a estrada que ao céu conduz.

Vem socorrer, quando a alma
e o corpo a doença prostrar.
Vejamos com doce calma
a eternidade chegar.

Tenham teus filhos, na morte,
tua assistência materna.
E seja assim nossa sorte,
o prêmio da Vida eterna.

Jesus, ao Pai seja glória.
Seja ao Espírito também.
E a vós, ó Rei da vitória,
Filho da Virgem. Amém.
Salmo ..................... 112(113)

Louvai, louvai, ó servos do Senhor,
louvai, louvai o nome do Senhor!
Bendito seja o nome do Senhor,
agora e por toda a eternidade!
Do nascer do sol até o seu ocaso,
louvado seja o nome do Senhor!

O Senhor está acima das nações,
sua glória vai além dos altos céus.
Quem pode comparar-se ao nosso Deus,
ao Senhor, que no alto céu temo seu trono
e se inclina para olhar o céu e a terra?

Levanta da poeira o indigente
e do lixo ele retira o pobrezinho,
para fazê-lo assentar-se com os nobres,
assentar-se com os nobres do seu povo.
Faz a estéril, mãe feliz em sua casa,
vivendo rodeada de seus filhos.

Glória ao Pai...

Leitura Gl 4,4-5
Quando se completou o tempo previsto, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito à Lei, a fim de resgatar os que eram sujeitos à Lei e para que todos recebêssemos a filiação adotiva.

Maria, alegra-te, ó cheia de graça; o Senhor é contigo.
És bendita entre todas as mulheres da terra e bendito é o fruto que nasceu do teu ventre!

MAGNIFICAT
Sou morena, tão bela e formosa, filhas de Jerusalém!
Por isso o Rei me amou e fez-me entrar em sua morada.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Proclamemos a grandeza de Deus Pai todo-poderoso! Ele quis que Maria, Mãe de seu Filho, fosse celebrada por todas as gerações. Peçamos humildemente:

R. Nossa Senhora Aparecida, rogai a Deus por nós!

Deus, autor de tantas maravilhas, que fizestes a Imaculada Virgem Maria participar em corpo e alma da glória celeste de Cristo,
– conduzi para a mesma glória os corações dos vossos filhos e filhas. R.

Vós, que nos destes Maria por Mãe,
– concedei, por sua intercessão, saúde aos doentes, consolo aos tristes, perdão aos pecadores. R.

Vós, que fizestes de Maria a cheia de graça,
– concedei a todos a abundância da vossa graça. R.

Fazei, Senhor, que a vossa Igreja seja, na caridade, um só coração e uma só alma,
– e que todos os fiéis perseverem unânimes na oração com Maria, Mãe de Jesus. R.

(Intenções livres)

Vós, que coroastes Maria como rainha do céu,
– fazei que nossos irmãos e irmãs falecidos se alegrem eternamente no vosso reino, na companhia dos santos. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Alma Redemptoris mater,
Quae pervia caeli porta manes
Et Stella Maris
Succurre cadenti
Surgere qui curat populo

Tu quae genuisti
Natura mirante
Tuum sanctum Genitorem
Virgo prius, ac posterius
Gabrielis ab ore
Sumens illud Ave
Peccatorum miserere

(Tradução)
Ó Doce mãe do Redentor
Que permanece, do céu, uma porta aberta
E estrela do mar
Ajuda teu povo que está caindo
E que deseja se levantar

Tu que destes à luz
Com toda natureza admirando
Teu Santo Criador
Virgem antes e depois
Recebendo aquela saudação
Da boca de Gabriel
Tende piedade de nós pecadores

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo S. Lucas 11,1-4.
Naquele tempo, estava Jesus em oração em certo lugar. Ao terminar, disse-Lhe um dos discípulos: «Senhor, ensina-nos a orar, como João Baptista ensinou também os seus discípulos».
Disse-lhes Jesus: «Quando orardes, dizei: ‘Pai, santificado seja o vosso nome; venha o vosso reino;
dai-nos em cada dia o pão da nossa subsistência; perdoai-nos os nossos pecados,
porque também nós perdoamos a todo aquele que nos ofende; e não nos deixeis cair em tentação’».

Newsletter
Recevez Aleteia chaque jour. Abonnez-vous gratuitement